Resenha: "A Menina Que Semeava" - Lou Aronica



Chris Astor é um homem de seus quarenta e poucos anos que está passando pelo mais difícil trecho de sua vida. Ele tem uma filha, Becky, de 14 anos, que já passou imensas dificuldades até chegar a se tornar uma moça vibrante e alegre, mas que parece que terá que enfrentar mais um grande problema em sua vida. Quando Becky era pequena e teve câncer, Chris e ela inventaram um conto de fadas, uma fantasia infantil que adquiriu vida e tornou-se um terrível, provavelmente fatal, problema. Agora, Chris, Becky e Miea (a jovem rainha da fantasia criada por pai e filha) terão que desvendar um segredo: o segredo de por que seus mundos de fantasia e realidade se juntaram neste momento. O segredo para o propósito disso tudo. O segredo para o futuro. É um segredo que, se descoberto, irá redefinir a mente de todos eles.A menina que semeava é um romance de esforço e esperança, invenção e redescoberta. Ele pode muito bem levá-lo a algum lugar que você nunca imaginou que existisse. Uma fantasia que trabalha assuntos densos como a separação dos pais, oncologia infantil, separação de filha e pai, adolescência. A menina que semeava não é um livro sobre adolescentes comuns. É sobre uma que se deparou prematuramente com a ameaça do fim e teve de tentar aprender a lidar com ele.

Editora: Novo Conceito
Ano: 2013
Edição: 1
Páginas: 416
Skoob: clique aqui
Avaliação: 5


Chris é um pai que enfrentou inúmeras adversidades. Sua filha quando pequena esteve muito doente e no final, o que acabou se desgastando foi o seu casamento. Agora, divorciado e ainda inconformado pela separação, Chris tem que lidar com o fato de que a sua filha encontra-se distante, seja pela idade (o início da adolescência) ou por um afastamento emocional, pois Becky sentiu-se abandonada pelo pai. 
Becky é uma jovem de 14 anos que não teve uma infância tranquila. Quando era mais jovem, havia ficado muito doente e seu pai Chris Astor, para aliviar o sofrimento da filha, criou um mundo para ela, o reino de Tamarisk.

"Eles chamaram o reino de Tamarisk - por causa de uma árvore que Becky adorava, de um de seus livros de figura sobre a vida das plantas que Crhis havia comprado para ela - , e a história evolui de várias maneiras ao longo dos anos seguintes. À medida que Becky foi ficando mais velha, os peixes deixaram de falar e ela substituiu as vacas-porcos voadoras por outras criaturas saídas da sua própria imaginação, com nomes que ela parecia ter prazer enorme em escolher. Quando tinha nove ano, ela decidiu que deveria haver uma lógica interna nesse processo de dar nomes.  Chris tinha chegado do trabalho certa noite e ela entregou a ele uma lista de regras regulando a nomenclatura tamariskiana". (p.56)

Infelizmente, agora aos 14 anos, Becky terá uma nova árdua jornada para percorrer.

"Isso não podia estar acontecendo. Talvez explicasse as tonturas, mas se o nariz estava sangrando também.... ela mal conseguia pensar nisso. Seu nariz não sangrava desde que ela tinha cinco anos. Lá atrás, antes de a quimioterapia funcionar e ela melhorar. Sim, de uma coisa ela sabia: tecnicamente ela estava em remissão e não curada. Mas, depois de tanto tempo, você pode começar a dizer que tinha derrotado a "coisa", certo?". (p.60)

Chris continua acrescentando personagens e detalhes em Tamarisk. Um reino tão lindo, repleto de tanta vida. Os personagens que o habitam demonstram ter personalidades fortes e que tem seus problemas próprios. A rainha Miea enfrenta problemas avassaladores.
Quando esses dois mundos se colidem, o leitor não pensa apenas em magia ou na doença, pensa na família, em amigos, em amor. 
A autora possui uma escrita dinâmica, fluida e é impossível largar o livro até chegar ao final. O livro é simplesmente fantástico e leitura indispensável para todos.
Em relação a revisão, diagramação e layout a editora realizou um trabalho excelente. A capa é simplesmente perfeita, apaixonante.
Uma leitura emocionante, repleta de fantasia que fala de amor, aceitação e perda. 

6 comentários:

  1. Oi, :)


    Sou completamente apaixonada por essa capa *----*


    Já quero esse livro a um longo tempo embora só agora, depois da sua resenha, eu tenha tido uma noção de quão profundo ele chega.


    Lembrei de um trecho de uma música do Paramore "Você construiu um mundo de mágica porque sua vida real é trágica" - foi o que aconteceu ai nessa história, não tem como não ficar assustado nessa situação que ela enfrentou (talvez enfrente de novo? =O) e o pai achou uma maneira linda de ajudar.


    Sinto que esse livro vai me tocar *-*


    Quero ler o/


    ~> Beijusss...;*

    ResponderExcluir
  2. Concordo com relação a capa, é linda, perfeita o//. Mas tenho que dizer que por algum motivo o livro não despertou minha curiosidade, sempre que vejo algo a repseito dele, por mais que os comentários sejam animadores, eu não tenho vontade de ler. Acho que realmente não faz meu gênero, prefiro outros tipos de livro, porém o mesmo pode se revelar surpreendente para mim. Não compraria, mas quem sabe a oportunidade de ler não aparece?!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Carol! Esses sick-lits estão vindo com tudo, né? E eu simplesmente adoro. São leituras tão profundas, que nos fazem refletir tanto... Fiquei contente quando soube que a NC ia publicar mais um livro desse gênero. A história de Becky aparenta ser bem dolorosa (afinal, câncer é sempre algo que devasta a pessoa e os que estão a sua volta); o modo como o pai lida com a doença da filha, envolvendo a fantasia para fazê-la sofrer menos... Achei lindo, de uma sensibilidade tocante e de encantar qualquer um. Estou muito curiosa pra ler esse livro! A capa está bonita, mesmo, e é ótimo saber que a diagramação também está a altura. Espero poder ler "A Menina que Semeava", em breve! Beijocas.

    ResponderExcluir
  4. Oi Carol! Tudo bom? *-*
    já ando de olho nesse livro desde o seu lançamento, mas li poucas resenhas desde então. Admito que tenho um certo medinho de lê-lo, porque não sou lá uma das maiores fãs de histórias tristes \: . Mas a capa desse livro é tãaao linda, e a história parece ser tão emocionante, que eu acho que se encontrar uma promoção do livro vou acabar me rendendo u_u usadhuashdiuahiudasd.
    Adorei os quotes! *-----*

    Beeeijinhos e um ótimo final de semana! :*
    www.inconstantecontroversia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Capa linda mesmo, li em algum blog por aí que a capista dele é brasileira.
    Fico bastante curiosa para ler sobre o mundo criado para ela, uma curiosidade quase mórbida até hahaha. Imagino o amor que deve ter sido ao criar algo assim, para poder dar paz a um ente querido. Imagino que deve ser de qualquer modo uma história triste não?? Bom, de qualquer forma adorei conhecer mais um pouquinho dele.


    Beijos,
    Jhey
    www.passaporteliterario.com

    ResponderExcluir
  6. O livro já começa a encantar pela beleza da capa não é mesmo? Eu ainda não o li, mas quero ver se ainda este mês leio.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir