Resenha: "Filha da Floresta" - Trilogia Daughter of the Forest (Sevenwaters #1) - Juliet Marillier

Sinopse:

O domínio de Sevenwaters é um lugar remoto, estranho, guardado e preservado por homens silenciosos e criaturas encantadas, além dos sábios druidas, que deslizam pelos bosques vestidos com seus longos mantos... Passada no crepúsculo celta da velha Irlanda, quando o mito era lei e a magia uma força da natureza, esta é a história de Sorcha, a sétima filha de um sétimo filho, o soturno Lorde Colum, e dos seus seis amados irmãos, vítimas de uma terrível maldição que somente Sorcha é capaz de quebrar. Em sua difícil tarefa, imposta pelos Seres da Floresta, a jovem se vê dividida entre o dever, que significa a quebra do encantamento que aprisiona seus irmãos, e um amor cada vez mais forte, e proibido, pelo guerreiro que lhe prometeu proteção.
Edição: 1
Editora: Butterfly
ISBN: 9788588477871
Ano: 2012
Páginas: 608
Tradutor: Yma Vick
Skoob: clique aqui
Avaliação: 4


Minha opinião -  O livro "Filha da Floresta" é uma jornada incrível de uma jovem em meio aos elementos de fábulas celtas e germânicas (de acordo com a própria autora). Sorcha é a única garota de sete irmãos. Sendo a mais nova e a única garota, sempre teve a proteção e compreensão dos irmãos. Infelizmente, com a morte de sua mãe, seu pai tornou-se um homem distante e até mesmo frio, não demonstrando carinho por ela e seus irmãos, sempre pensando em guerras e como defender seu território. Apesar disso, Sorcha teve uma infância muito feliz, rodeada por uma floresta que sempre protegeu o povoado e seus seres místicos. Os seres místicos são de conhecimento de todos e são seres respeitados não apenas por seu poder, mas também por fornecerem proteção. 

"A região em que nascemos guardava tanta magia que ela praticamente fazia parte de nossa vida diária. Era comum encontrarmos um desses serem quando íamos colher frutas ou pegar água no poço". (p.34)

Dois eventos irão marcar Sorcha profundamente. O primeiro irá envolver seu irmão Finbar (o mais introspectivo deles), o padre Brien e Simon. Nesse primeiro evento temos o início da perda da inocência da Sorcha, pois ela irá começar a enxergar ainda com os seus doze anos, que toda a guerra tem um lado que saí perdendo.Padre Brien é um personagem que já viu muita coisa em sua vida e tenta com sabedoria encontrar um equilíbrio para viver em paz.
O distanciamento do pai sempre foi uma questão clara para o clã Colum, portanto, é de se estranhar quando o pai retorna com uma noiva, a Lady Oonagh. A partir daí, a vida de Sorcha e de seus irmãos nunca mais será a mesma. Graças a uma grande maldição, Sorcha irá enfrentar tormentos horríveis para salvar aqueles que ama.

"Ela era bela. Cormack tinha razão. Seus cabelos caíam sobre os ombros como uma cortina de fogo, e sua pele era branca como leite. A única coisa que revelava sua personalidade eram seus olhos. Enquanto olhava para meu pai, eles eram inocentes e calorosos, mas quando olhou para mim, pude ler claramente sua mensagem: estou aqui agora, e não há mais lugar para você". (p.119)

A autora conseguiu demonstrar de forma muito forte, o crescimento de Sorcha. Da ingênua e feliz infância a garota enfrenta as duras realidades ao seu redor, através de descobertas, sofrimento e muita aflição.
Sorcha é uma protagonista feminina forte. O fardo que ela carrega do começo ao final do livro é emocionalmente intenso. Existem momentos em que o leitor sofre junto com ela, sente raiva daqueles que a prejudicam e ao mesmo tempo quer desafiar os Seres da Floresta por impor uma tarefa tão árdua para alguém que poderia ter uma vida tão simples e feliz.
Todos os irmãos de Sorcha possuem personalidades fortes, sejam como guerreiros, pensadores ou druidas, todos eles defendem seus pontos de vista e apesar de não poderem interferir graças à maldição, sofrem por sua irmã. Além disso, muitos deles possuem "habilidades" especiais, como falar mentalmente um com o outro.
Red, Ben e John serão personagens incríveis que terão também papel fundamental na trama. Vários outros personagens aparecem no livro e fornecem amor, esperança, desespero e medo à protagonista. 
Uma linda história sobre os sacrifícios que fazemos por aqueles que amamos. É claro que o ar sobrenatural da trama fornece ao leitor uma visão mágica da história, encantando a todos com os seres que povoam o livro e as descrições dos cenários. Uma jornada de auto-descobrimento, superação e fé.
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um excelente trabalho. O interior do livro é repleto de detalhes, como um mapa que adicionam ainda mais qualidade a trama. A capa é muito bonita e chama muito a atenção.

"Chore, minha querida. Nosso amor a envolve como um manto quente e macio. Nossa força é sua, e sua força mantém acesa nossa esperança. A floresta a abraça e acolhe". (p. 240)

4 comentários:

  1. Parece meio... Forte kkkkk Não de pesado e tals. Só que realmente parece aquele livro onde você sente tudo o que a protagonista sente. Eu não sei se é porque estou acostumada com protagonistas de 16 anos para cima, ela me pareceu meio nova, com apenas 12. Mas okay, estou julgando. Com certeza entrou para a lista de leitura \o/

    ResponderExcluir
  2. Oi Carol! *----*
    eu já estava de olho nesse livro desde o seu lançamento, mas como eu nunca encontro uma promoção legal acabei desanimando com a leitura \: . Felizmente - ou infelizmente né? já que estou tentando não comprar mais nenhum livro T.T - a sua resenha me animou e trouxe de volta a curiosidade que eu tinha quanto a leitura *u* . Mãaas, eu ainda vou estar no aguardo de uma promoção bem linda u_u aushduahdiuhasiuhiuasd.

    Beeeeeijinhos e um ótimo final de semana! :*
    www.inconstantecontroversia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, :)

    Eu estou apaixonada por esse livro, quero muito ler *----*

    Já li resenhas tão animadoras em relação a ele, e a sua só me estimulou mais. Parece ser uma daquelas histórias 'reais' onde você se torna parte daquilo, do meio que a autora descreve... preciso de uma leitura como essa *-*

    ~> Beijusss...;*

    ResponderExcluir