Resenha: "Barba ensopada de Sangue" - Daniel Galera


Sinopse:

Um professor de educação física busca refúgio em Garopaba, um pequeno balneário de Santa Catarina, após a morte do pai. O protagonista (cujo nome não se conhece) se afasta da relação conturbada com os outros membros da família e mergulha em um isolamento geográfico e psicológico. Ao mesmo tempo, ele empreende a busca pela verdade no caso da morte do avô, Gaudério, que teria sido assassinado décadas antes na mesma Garopaba, na época apenas uma vila de pescadores. Sempre acompanhado por Beta, cadela do falecido pai, o professor mergulha na investigação sobre o misterioso Gaudério, esquadrinhando as lacunas do pouco que lhe é revelado, a contragosto, pelos moradores mais antigos da cidade. Portador de uma condição neurológica congênita que o obriga a interagir com as outras pessoas de um modo peculiar, o professor estabelece relações com alguns moradores - uma garçonete e seu filho pequeno, os alunos da natação, um budista histriônico, a secretária de uma agência turística de passeios. Aos poucos, ele vai reunindo as peças que talvez lhe permitirão entender melhor a própria história. É também com lacunas e peças aparentemente díspares que Galera constrói sua narrativa alternando descrições sutis e detalhamento com diálogos ágeis e de rara verossimilhança, que dão vida a um elenco de personagens. 'Barba Ensopada de Sangue' se propõe a resgatar e levar às últimas consequências temas e conflitos das obras anteriores do autor tais como - a construção da identidade e, nesse processo, as dificuldades que se enfrenta para entender e reconhecer os outros; a necessidade inconfessa de uma reparação talvez inviável; a busca pela unidade entre mente e corpo; o consolo afetivo que o contato com a natureza e os animais é capaz de proporcionar; os diversos tipos de violência que podem irromper em meio a uma existência domesticada.

 


"Barba ensopada de sangue" é um livro extremamente intrigante, a começar pelo título. Com um protagonista sem nome, isso mesmo, você não leu errado. Eu acredito que um dos pontos de maior destaque no livro é a caracterização dos personagens. A trama tem início com o suicídio do pai do protagonista, que em seus últimos momentos pede ao filho que cuide de sua cachorra e também conta a história do avô do protagonista, que morava em Garopaba e de como ele morreu.A partir da morte do pai, o protagonista vai começar a realizar diversas análises, mudará para a cidade em que o avô morava e enfrentará suas próprias dúvidas e desafios.  

O protagonista é um homem direto, desprovidos de ironias, consciente de suas imperfeições, então é possível se identificar ou identificar alguém durante a leitura. Em alguns momentos, o autor descreve detalhadamente situações e locais, e alguns leitores podem achar que o livro é maçante. Eu não achei. Sim, há diversas descrições e explicações, mas essenciais para ir moldando o personagem e o leitor a trama. O autor aproveita para discutir temas como religião, auto-descobrimento, amor. São temas que todos um dia analisaram. É uma leitura interessante, com algumas situações inteligentes, mas no geral, muito bem escrito.  Para os fãs do gênero, vale a pena ler. Sobre a revisão, diagramação e layout, a editora realizou um ótimo trabalho. Particularmente, a capa não me agradou.




Edição: 1

Editora: Companhia das Letras

ISBN: 9788535921878
Ano: 2012
Páginas: 424
Skoob: Clique aqui 
Avaliação: 3

4 comentários:

  1. Ah eu gostei da capa, fiquei curiosa. O fato do protagonista não ter nome também. Eu como fã do gênero fiquei com muita vontade de ler.

    ResponderExcluir
  2. Apesar de gostar de mistério, mão li muitos do gênero!!
    Fiquei muito curiosa com o título e ainda mais com a resenha!!!!

    ResponderExcluir
  3. Eu entendo que vc não gostou da capa, olhando assim nem mesmo eu posso dizer se gostei ou não dela, quero dizer, ela é definitivamente bem diferente...
    Mas esse não é o tipo de livro pra mim, essas descrições todas que vc citou não fazem meu estilo.

    ResponderExcluir
  4. A capa não me chamaria a atenção de primeira não... rs'
    Mas, o enredo sim. Gostei dessa coisa diferenciada de o principal não ter um nome, talvez isso mostre que a história seguirá tudo menos o clichê ;)

    ResponderExcluir