Resenha Nacional: "Apanhando Amoras" - Valdir O. Ferreira

Sinopse:



Clarisse, uma jovem sem maldade, aos 16 anos se apaixona profunda e prematuramente por Marcelo, um moço da cidade e, por puro capricho, decide seduzi-la. Eduardo, um psiquiatra angustiado por conflitos profissionais e conjugais, será uma peça importante no desenlace da estória de Clarisse mesmo sem conhecê-la. Atormentado por visões e sonhos onde vê a jovem com um bebê, tentando se jogar de uma ponte... Acredita conseguir mudar o destino de Clarice, empreendendo uma jornada em busca de informações sobre sua real existência, ao mesmo tempo em que tenta dar sentido a sua própria vida. Até que ponto a estória de Clarisse é real para Eduardo? Conseguirá ele salvá-la de seu destino ou tudo não passa de um simples pesadelo?




Minha opinião - Quando iniciei a leitura de "Apanhando amoras" do autor Valdir O. Ferreira não sabia muito bem o que esperar. A sinopse é intrigante e após começar a conhecer Clarisse, ficou impossível largar o livro até chegar ao final. Clarisse é uma jovem de 16 anos que mora em uma cidadezinha chamada Ponte Nova, com sua mãe Jandira, seu padrasto Amador e seus irmãos. Seu padrasto é um homem rude, que tem a sua palavra como lei. E quando Clarisse se apaixona por Marcelo, caindo na lábia dele, acaba se tornando motivo de chacota na cidade e desgosto de seu padrasto. 


"Nem o desabrochar da mais bela flor é tão belo como você!" (p. 19)

Com a situação doméstica ruim, Clarisse vai procurar seu pai, Toninho, que a abandonou quando pequena. E essa viagem mudará completamente a sua vida.... A pureza de Clarisse é motivo de cobiça de diversas pessoas, que acabam magoando-a profundamente, adicionando uma carga emocional terrível a alguém tão jovem. Mas nem todas as pessoas que cruzam seu caminho tentam lhe fazer mal. Outras tentam lhe trazer conforto, amizade e amor, como seu João do táxi, Maria do Carmo e o Arnaldo.

Eduardo é casado com Dora e pai de Christine, e após um episódio marcante em sua vida, está tendo problemas pessoais. 



"Fez-se um silêncio que me incomodou e me fez pensar no quanto o homem cria para si seus próprios infortúnios e o quanto ele se enreda numa espécie de teia, e preso nas artimanhas do que ele próprio criou, faculta à fatalidade a sua má sorte, quando, na verdade, é ele próprio o artífice de seu sofrimento". (p.11) 

O livro começa pelo fim. A ponte. Dois desconhecidos que tem um impacto na vida um do outro. Uma vida cheia de angústias. Onde a inocência perdida levou Clarisse a um caminho sem volta. Aí nós temos Eduardo. Um homem que vive lutando com os seus próprios demônios, inseguranças e questionamentos. E se? E se ele tivesse se dedicado mais? E se ele tivesse insistido mais para que Paulo Henrique desabafasse? E se o que Paulo Henrique escondia mudasse a vida de Eduardo? São essas e tantas outras questões que o livro relato, que ficamos sem fôlego ao avançar nas páginas. 
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora está de parabéns. Encontrei apenas uns dois errinhos de digitação que não atrapalharam em nada a leitura. O início de cada capítulo possuí um lindo detalhe e no final das páginas, onde constam os números das páginas, temos a imagem de uma pequena ponte. A capa combina perfeitamente com a trama.
Uma trama delicada, repleta de lições marcantes e personagens apaixonantes. 

Edição: 1
Editora: MODO EDITORA
ISBN: 9788565588249
Ano: 2012
Páginas: 280
Skoob: aqui
Avaliação: 4.

2 comentários:

  1. Gostei bastante da resenha, não conhecia o livro mais achei a história muito boa.
    Beijos...

    ResponderExcluir
  2. Conhecia o livro pelas publicações na loja da editora :) Bem interessante o título dele, e ele começa pelo fim... gostei de conhecer mais do livro.

    Beijos

    ResponderExcluir