Resenha:O fim de todos nós - Megan Crewe

Sinopse:

Kaelyn acaba de ver o melhor amigo partir. Ela tem dezesseis anos e voltou agora para a ilha onde nasceu, depois de um período morando no continente; ele está fazendo o caminho inverso, vai estudar fora. O que sentem um pelo outro não está muito claro, ela o deixou ir embora sem nem mesmo dizer adeus, e a última coisa que passa por sua cabeça é nunca mais vê-lo. Mas, pouco tempo depois, isso está bem perto de acontecer.
A ilha de Kaelyn foi sitiada e ninguém pode entrar nem sair: um vírus letal e não identificado se espalha entre os habitantes. Jovens, velhos, crianças – ninguém está a salvo, e a lista de óbitos não para de aumentar. Entre os sintomas da doença misteriosa está a perda das inibições sociais.
Nem todos, porém, assistem impassíveis ao colapso da ilha. Kaelyn é uma dessas pessoas. Enquanto o vírus leva seus amigos e familiares, ela insiste em acreditar que haverá uma salvação. Caso contrário, o que será dela e de todos?



O Fim de todos nós se passa em uma Ilha onde um vírus desconhecido surge devastando toda a população e isolando os moradores do restante do mundo, pois ao contactar o governo e emitir o alerta de epidemia, o mesmo temendo que o vírus se espalhe para o resto do mundo, isola a ilha, prometendo mandar toda a ajuda necessária para que descubram uma cura, bem como alimentos e demais suprimentos que possam vir a necessitar. Porém a realidade começa a mostrar-se bem mais assustadora, pois como se não bastasse o vírus, o governo simplesmente está tratando as pessoas da ilha como um risco grande, deixando de fornecer os suprimentos necessários e a assistência prometida. Com isso vem o desespero, pois aqueles que não estão infectados pelo vírus, estão divididos em grupos sobreviventes, uns querem ajudar o resto das pessoas, mesmo os doentes, e outros acham que a melhor solução é eliminar qualquer um que for contaminado. 
As pessoas estão lotando o único hospital da ilha na busca por ajuda e o desespero vai crescendo. O pai de Kae, está fazendo o possível para descobrir como ajudar os moradores da ilha, como especialista em vírus e bactérias, ele é uma das apostas mais altas para a eliminação do vírus. 

Os sintomas do vírus são claros, no inicio um espirro, uma tosse e uma coceira insistente.. Febre e logo em seguida a perda das inibições sociais, fazendo com que a pessoa se comporte de forma inapropriada, de forma que não faria se estivesse sã. E por fim a morte!

Tudo isso é escrito pelo ponto de vista de Kaelyn, uma adolescente de 16 anos que inicia essa história escrevendo em seu diário, como forma de acreditar em sua nova fase de vida, pois almeja ser uma pessoa mais sociável e pedir desculpas a seu ex-melhor amigo Leo, por ter terminado uma amizade de  mais de 10 anos. Porém logo ela se vê relatando bem  mais do que o seu dia a dia e suas perspectivas e passa a relatar o caos vivido por ela mesma e pelas pessoas que vivem na ilha.

Uma história que me pareceu muito palpável, pois não estamos livres de sofrer com um vírus desconhecido que poderia dizimar toda uma população em um curto período.
E é exatamente isso que acontece; todos ao redor de Kaelyn estão morrendo e a cada dia que passa os números só aumentam causando um desespero e uma desesperança que a faz crer em muitos momentos que chegariam ao ponto de não haver mais sobreviventes ou a questionar se saíram dessa situação.

No meio de todo esse caos, Kae, continua relatando tudo que pode e vê em seu diário, como forma de manter um registro de tudo que está acontecendo, para quem sabe Leo encontrar ou alguma outra pessoa. E ela fala também sobre suas dúvidas, medos, e sobre como ela encara toda a situação chegando a determinado momento a querer se atirar para a morte, pois acredita que não está ajudando em nada. 

O cuidado e carinho que Kae tem por sua prima Mere, que foi abandonada por sua mãe e perdeu o pai por um tiro dado pelos soldados que estavam mantendo a quarentena é bonito de se ver, pois em meio ao caos ela consegue se dedicar a alguém que precisa dela e isso em muitos momentos evita que Kae desabe após as perdas lastimáveis que sofreu.


A união e começo de um sentimento que surge entre Kae e Gav, me fez perceber que mesmo em meio ao caos é possível amar alguém e se apoiar a alguém que faria tudo que pudesse para te manter segura! 
Assim como uma amizade pouco provável que surge entre Kae e Tessa, namorada de Leo, pois apesar de Kae não ter nada especifico contra Tessa além de impressões tiradas do dia a dia, é perceptível uma ponta de inveja inicial, por Leo ter escolhido Tessa, por ter visto Tessa com outros olhos.. Olhos esse que não viram nada além de amizade em Kae.
Mas não pensem que Kae é má. Ela é uma jovem confusa, tímida, retraída e que não sabe bem como demonstrar seus interesses e chegar perto das pessoas.. Ela é muito observadora e percebe nas pessoas o que as faz "brilhar" ser o que são. E durante todos os seus relatos, percebemos como ela vai amadurecendo e demonstrando compreensão por atos feitos por outros personagens e até mesmo consegue compreender o que Leo viu em Tessa, já que ela mesma passa a admirar sua nova amiga!

Eu adorei Tessa por toda a sua força e maneira de seguir adiante mesmo em meio a todo o desespero e ausência dos pais que não conseguiram retornar a ilha quando a mesma entrou em quarentena. Ela é uma pessoa que faz a diferença. Com ideias consistentes e que não fica parada esperando o mundo acabar. Além de ser prática e sem "mimi mimi". Ela se concentra no que tem diante de si e tenta tornar as coisas o melhor possível mesmo com seu jeito reservado, pois não é de falar muito sobre sentimento e não é do tipo que abraça e se lamenta!

Assim como Gav, que mais do que qualquer outro, saiu e arriscou-se para poder tentar equilibrar as distribuições de comida bem como controlar o desespero que ele previa que veria quando a ilha entrou em quarentena. A todo instante ele demonstra que pode ser útil e que quer ajudar no que for necessário. Sempre em prol do coletivo e não pensando de forma egoísta como "a gangue" da ilha, que se formou após a quarentena.


Perdas, sentimentos a flor da pele, paixão, descobertas, desespero, fome, violência, amizade, solidariedade e muito  mais pode ser encontrado nas páginas de O fim de todos nós!
Uma leitura fluente e interessante com uma escrita que prende e cativa o leitor. Vale a pena conferir!

Um livro impactante que me deixou ansiando por sua continuação, principalmente terminando de forma inesperada com o retorno da barca, que não se sabe que tipo de notícias ou ajuda pode estar trazendo. Com a ideia de Kae para ajudar um dos doentes infectados pelo vírus em aberto..

O que será que poderemos esperar no próximo volume? Esperança ou mais desespero?
Espero que a continuação venha logo!


ISBN:9788580573305
Livro:O fim de todos nós
Série:
Fallen World - Livro 01
Autor (a):Megan Crewe
Editora:Intrínseca
Tradutor:
Rita Sussekind
Ano:2013
Edição:1
Páginas:272
Avaliação:  5


6 comentários:

  1. Não sei ainda se leria ou não esse livro. A capa não me chamou atenção e juro que pensei que se tratava de outra história.
    Gostei da resenha, a primeira que leio desse livro.
    Beijos...

    ResponderExcluir
  2. Dos livros lançados nos últimos dias, esse é o que mais quero ler. Sou totalmente apaixonada por distopias, e essa tem alguma coisa na sinopse que me encantou. Acho que é porque me lembra Ensaio sobre a Cegueira.
    Mas não sabia sobre vários personagens bem atuantes nesse volume, não sei como reajo a isso. Me lembra a série (também distópica) Amanhã do John Marsden.
    Vou esperar comprar e conferir.

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oie Karini
    estou encantada com a sinopse e sua resenha. De cara é um dos lançamentos de maio que mais me chamou atenção, e espero me envolver com a leitura.
    bjos

    ResponderExcluir
  4. Não sabia que se tratava de uma série. Desde que li a sinopse pela primeira vez o livro me chamou a atenção, e depois dessa resenha então... Adorei a resenha, me deixou muito curiosa. Grande Beijo!

    Camila - Meu Livro Cor-de-Rosa
    http://meulivrocorderosa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Nossa! Quantos personagens de espírito do bem hein, fiquei curiosa para conhecer o Gav e a Tessa :)
    Vou colocar o livro na minha lista ^^

    Beijos
    Jhey,
    www.passaporteliterario.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Ka, tudo bem?
    Esse livro está nos meus desejados e estou muito curiosa com ele. Acredito que vou gostar tanto quanto você da leitura!
    Parabéns pela resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir