Resenha: Simplesmente morto - Peter James




Sinopse:

Michael Harrison tinha tudo: boa aparência, charme, espírito de liderança, ótimo senso de humor e agora também Ashley, sua noiva. Mas depois de uma festa com um grupo de amigos, algumas noites antes de seu casamento, Michael se vê preso em um caixão. Com ele, nada além de uma lanterna, uma revista velha, um walkie-talkie e um canudo para respirar. Tudo deveria ser apenas brincadeira – Michael estava levando o troco pelas pegadinhas que sempre fizera com seus amigos –, pelo menos até eles morrerem bêbados em um acidente de carro, alguns momentos após deixarem Michael completamente sozinho e enterrado vivo. O detetive-superintendente Grace – ele próprio lidando com a dor de perder sua mulher – é conduzido ao caso quando Ashley reporta o desaparecimento de Michael. Suspeitas são levantadas quando o único amigo de Michael que não estava presente na despedida de solteiro se recusa a cooperar, e a fidelidade de Ashley – sem mencionar seu misterioso passado – é algo que o detetive deve agora responder.


Antes de adquirir o livro, li algumas críticas positivas sobre o trabalho do autor; e após ler a sinopse fiquei intrigada. Admito que no geral eu estou um pouco decepcionada com o livro, achei que a situação tornou-se forçada demais, beirando até um pouco ao clichê. Michael está na sua despedida de solteiro com quatro amigos de longa data, indo de bar em bar para comemorar. O problema é que apesar de Michael ser considerado o “líder” do grupo, em alguns momentos do passado ele foi um babaca com os amigos, passando trotes idiotas (descritos detalhadamente no livro), principalmente na véspera do casamento desses amigos. Aqui eu faço a minha primeira observação, se o personagem é tão babaca, particularmente não acho que ele manteria amigos de verdade por tanto tempo. Segundo, se você sempre apronta com os outros, tem que saber que na sua despedida de solteiro vão aprontar com você também, então porque você enche a cara até quase entrar em coma? Continuando.... Claro que os amigos resolvem dar o troco em Michael por todos os trotes praticados, e resolvem entre um bar e outro, colocá-lo em um caixão e enterrá-lo. Legal né?


O objetivo era deixá-lo apenas umas duas horas embaixo da terra, enquanto os amigos iriam a outro bar, mas por ironia do destino, logo após ser enterrado, os amigos bêbados sofrem um acidente automobilístico. Se os amigos sofreram um acidente, quem vai resgatá-lo? E assim começa realmente a história do livro. O livro alterna capítulos curtos entre o que está acontecendo com Michael no caixão, sua família (sua mãe e sua noiva Ashley), o sócio de Michael e amigo de infância Mark e o detetive Grace (contando um pouco do seu passado e presente) e a investigação.

Durante a leitura vamos conhecer um pouco da história do Mark e o passado da Ashley, que não é tão branco como inicialmente parece ser. Além disso, percebemos que nem todo mundo ama tanto o Michael como diz que ama, e talvez o acidente dos amigos acabe se tornando um golpe de sorte no final de contas para alguém.


Outro personagem que achei bem intrigante, mas que infelizmente faz uma aparição bem curta no livro é a irmã de Michael (se o personagem tiver dez falas é muito), uma mulher que realmente diz o que pensa (e não é nada bonita a sua opinião sobre a Ashley).

De todos os personagens, o detetive Grace foi quem eu achei o mais interessante, e eu fiquei bem intrigada para saber mais sobre o passado dele e ansiosa pela história da sua esposa. Não sei se vão existir ou existem mais livros com o personagem, mas gostaria que sim, apenas para explorar o lado pessoal da vida do detetive.


O livro também traz o uso de pessoas com dons paranormais em investigações policiais, mas também não foi algo muito bem explorado. Gostei muito da escolha da fonte, mas infelizmente encontrei erros de grafia, e troca de nomes de personagem (em alguns momentos, trocaram os nomes do Michael e do Mark).

O livro não é ótimo, mas também não é ruim. É uma leitura simplesmente ok. Como eu comentei anteriormente, o livro é um pouco clichê, mas mesmo assim chega a ter trechos interessantes. Para quem quer ler um livro policial que não tenha uma trama mirabolante “Simplesmente morto” é uma boa pedida.
  
ISBN:9788576797616
Livro:Simplesmente morto
Autor (a):Peter James
Editora:Novo Século
no:2012
Edição:1
Páginas:408
Avaliação: 3

7 comentários:

  1. Fiquei curiosa depois de ler a resenha.
    Confesso que a capa chama muito minha atenção e a sinopse tb.
    Clichê me parece bom rs.
    Parabéns pela resenha.
    Seguindo.

    Manuscrito de Cabeceira
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Olá meu nome é Joelson Santos.
    Parabéns pelo trabalho realizado aqui no mixliterario, os posts dá qui são de ótima qualidade.
    Você ainda tá fazendo parceria?
    Se estiver de um olho nome blog:
    [ vl35.blogspot.com.br ]
    "Já adicionei seu link lá"

    ResponderExcluir
  3. o.O Não sei se leria rsrs é que assisti ao filme "Enterrado Vivo" e fiquei com ataques de ânsia o filme inteiro :( Imagina ler sobre isso? O autor descreve os sentimentos dele não é? Toda a agonia tsc tsc
    Mas fiquei tão curiosa para desvendar os personagens ^^ Vou deixar a ideia amadurecer um pouco, gostei da resenha! Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi Jheyscilane, tudo bem com você?
    Nossa, eu assisti "enterrado vivo" também... dá uma aflição né? rs
    Fico feliz que tenha gostado da resenha, e espero que venha contar o que achou do livro quando terminar a leitura :)
    Obrigada pelo comentário!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Joelson, tudo bem? Sobre a parceria, vou deixar para uma das meninas do Mix te responder ok?
    Concordo com você, como leitora, gosto muito do trabalho do mix.
    Obrigada pelo comentário!

    ResponderExcluir
  6. Oi Lauri, tudo bem com você?
    Confesso a você que me interessei pelo livro primeiramente por causa da capa rs. O livro tem uns trechos clichês, mas mesmo assim não é ruim. Apenas não o leia cheia de expectativas!
    Obrigada pelo comentário!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Muito bom esse livro, eu recomendo.

    ResponderExcluir