Resenha:A Fúria de Cártagos/Contos de Meigan - Roberta Spindler & Oriana Comesanha




 Sinopse:


Meigan é um mundo diferente do nosso, morada de seres especiais e poderosos que se denominam magis. Na aparência são exatamente como nós, mas as diferenças não podem ser ignoradas por muito tempo. Os magis tem uma relação especial com a natureza e seus elementos, moldando-os a sua vontade e apoderando-se de sua força. Esses elementos, chamados mantares, não se limitam apenas aos conhecidos fogo, terra, ar e água. Existem muitos outros, como as sombras, o tempo e até mesmo o controle sobre o próprio corpo. Ter a capacidade de decifrar, entender e interagir com a natureza é um dos principais requisitos para a evolução de um magi. Para tanto, deve-se, primeiramente, entender que tudo faz parte da mesma manifestação natural e que toda matéria e energia estão inseridas em um processo dinâmico e universal. Contos de Meigan – A Fúria dos Cártagos começa com Maya Muskaf preparando-se para voltar para casa. Depois de três anos vivendo na Terra, o momento de retornar a Meigan finalmente havia chegado. Estava preocupada, pois algo afetava seu controle sobre os mantares, talvez algum resquício da misteriosa doença que a debilitou durante a infância. Com medo de estar novamente doente e para conseguir respostas, decidiu deixar de lado as diferenças com sua mãe, a principal governante do mundo magi. Voltaria a Katur, capital de Meigan, e pediria perdão por todas as brigas passadas. Assim, abandonou sua vida terrena e entrou na primeira caravana que encontrou. Entretanto, seus planos acabaram tomando um rumo muito diferente daquele que imaginara. No caminho de volta, os soldados que a escoltavam acabaram encontrando destroços e um corpo no chão. Logo que avistou o homem morto, com os cabelos tão brancos quanto sua pele e os olhos inteiramente negros, Maya soube que se tratava de um dos cártagos – antigos magis que traíram seu povo e por isso foram banidos para uma dimensão paralela. As implicações para tal presença em território magi eram gravíssimas e não demorou muito para que a garota e seus companheiros descobrissem que os magis traidores estavam tomando o Solo Sagrado e derrubado seus portões de defesa. Agora, em meio ao caos de uma violenta batalha, Maya vai precisar lutar para sobreviver e conseguir responder as perguntas que tanto lhe afligem. Como os cártagos conseguiram acesso ao Solo Sagrado? Onde estavam os guardiões dos portões, os mais poderosos guerreiros de Meigan? E, a mais importante de todas, conseguiria chegar a Katur a tempo de encontrar sua mãe?


Eu não sei muito bem como vou começar a falar desse livro. Escrevi e apaguei a resenha algumas vezes, sem saber realmente como transmitir para o papel as sensações que eu tive ao ler “Contos de Meigan”. A própria sinopse deixa bem claro a história do livro e fico muito preocupada em escrever mais do que deveria para explicar algo e  acabar contando algo essencial sobre o livro, então vou começar falando das impressões que eu tive durante a leitura. Acredito que um simples “uau” não vai ser o suficiente para vocês leitores. Teve momentos durante a leitura em que eu ri, depois chorei, fiquei p. da vida com a Maya, depois fiquei me sentindo mal por ela. O fato de um único livro ser capaz de evocar sentimentos opostos ainda me deixa pasma. Quando recebi o livro, e vi o tamanho dele (são mais de 600 páginas), tive que admitir que não poderia ficar andando com ele pra lá e pra cá durante o dia, e que a minha alternativa seria realizar a leitura apenas a noite. Estava feliz com a minha decisão, até começar a leitura: eu não conseguia aguentar a expectativa de chegar em casa correndo para continuar a leitura de onde eu havia parado. É sério, sabe quando você fica o tempo todo tentando imaginar o que vai acontecer logo em seguida? Foi assim que eu passei os meus dias de leitura de “Contos de Meigan”. Durante a leitura eu tive a sensação de estar lendo um livro de antigas lendas, de tão bem escrito que ele é. É fácil se envolver na trama, do prólogo ao fim do livro. A descrição do mundo é clara, direta, concisa, sem aquele ar maçante que existem em alguns livros de novos mundos. E o fato de duas pessoas terem escrito o livro? Nossa parceria perfeita, pois em momento algum a leitura vacila ou quebra o ritmo emocionante da história. O livro é repleto de cenas de ação muito bem descritas, fazendo com que eu entrasse no meio das batalhas. Os personagens possuem diversas facetas, alguns são mais sutis outros nem tanto. Se eu tive um personagem favorito? Eu gostei muito do Seth, ele tem um ar triste, solitário, que de alguma forma atraí o leitor para ele.
Há muito tempo, houve uma tentativa dos humanos de invadirem Meigan para dominá-la. Alguns magis traíram o seu povo em troca da busca pelo poder. Em um ato de emergência, os grandes sábios precisaram acordar uma força muito antiga para expulsar a todos, Inarion. Os traidores ficaram conhecidos como cártagos e os homens esqueceram-se da existência de Meigan. Existem 7 portões que cercam Meigan e os guardiões (seres mitológicos que usam máscaras) são os responsáveis por sua segurança. Maya é filha da regente de Meigan, e vive infiltrada no mundo dos humanos até que é chamada de volta. E se depara com muita confusão – os Cártagos invadem a fronteira e Maya presencia terríveis atos de violência (eu realmente chorei aqui).  E é nesse momento que começa a jornada de Maya, seu amadurecimento, seu autoconhecimento, suas burradas (ninguém está livre disso rs).
O final? Simplesmente me deixou com gostinho de quero mais.  Pelo que eu vi (mas não tenho certeza), parece que o livro terá uma continuação e eu não vejo a hora de finalizar essa grande jornada!
Espero que tenham gostado da resenha!


Beijos
Carol


ISBN:9788564469501
Livro:A fúria dos Cártagos
Série:Contos de Meigan
Autor (a):Roberta Spindler & Oriana Comesanha 
Editora:Dracaena
Ano:2011
Edição:1
Páginas:618
Avaliação: 5 S2

6 comentários:

  1. Muito boa a resenha. Tive as mesmas sensações lendo Meigan. Agora é ficar na espera ansiosa pelo segundo volume. =)

    ResponderExcluir
  2. Adorei Carol. Doida para ler o livro. Acho que agora nas férias terei um tempo livre!

    ResponderExcluir
  3. Resenha empolgante! Será que ficarei na mesma agonia que você para chegar em casa quando começar a leitura?!
    Espero que sim!
    Ótima resenha!
    Mega cheiros!

    ResponderExcluir
  4. Oi Paula, muito obrigada pelo comentário... Nossa, estou ansiosa também, pois quero muito saber o que vai acontecer rs
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Karini, tudo bem?
    Leia sim, o livro foi muito bem desenvolvido, e é ótimo!
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Serena, tudo bem?
    Primeiramente, muito obrigada pelo comentário. Espero que você fique na expectativa também rs.
    beijos

    ResponderExcluir