Tagarelar do Mix com Alexandre Tavares autor de Alucinada!


Hoje o Tagarelar do Mix traz Alexandre Tavares autor do livro Alucinada! Conheceremos um pouco sobre seu processo criativo até ter sua obra publicada e conheceremos também um pouco de sua intimidade!

Alexandre Tavares, nascido em Osasco - SP. Além de escritor é bailarino e baladeiro, embora sentimentalista e caseiro. Bipolar, define.


Mix - Os personagens de Alucinada e a história foram inspirados em algo ou a ideia surgiu de um devaneio?
Alexandre - Na verdade todo o livro surgiu de um devaneio, com os personagens não foi diferente!

Mix - Fale um pouco sobre Alice e Easy?  Adorei esse casal!
Alexandre - Bom, eu sou definitivamente apaixonado por eles! Tenho “Alice & Easy” escrito em vários cadernos (risos). Inicialmente a Alice seria uma bailarina, mas eu primeiro defini boa parte da história na cabeça e defini que eles seriam do meio artístico sim, porém atores.
Sempre gostei de personalidades fortes, até porque eu mesmo tenho uma personalidade muito forte, que persiste e não desiste. Então essa foi uma característica indispensável na criação dos personagens. Posso afirmar que os personagens se desenvolveram praticamente sozinhos, até eu me surpreendia um pouco com as coisas que se passavam na minha cabeça quando estava armando toda a trama.
A Alice é completamente linda e chama atenção por onde passa. O tipo de mulher ideal e adaptável a qualquer homem. E Easy, ele tem aquela coisa de ser mulherengo, mas ele é de fato completamente apaixonado por Alice. A história deles é muito mais do que uma amizade colorida ou um relacionamento antigo, eles conhecem os olhares, sozinhos e expressões um do outro, e isso os torna muito ligados. Eu afirmo com todas as letras que eles não são um casal comum, e espero que todos tenham a oportunidade de se apaixonar por eles tanto quanto eu sou apaixonado!

Mix - Se Jake não tivesse morrido será que Alice teria percebido seus defeitos e dado uma chance ao Easy?
Alexandre - Eu costumava pensar bastante nisso, mas quando estou escrevendo é como se as coisas realmente estivessem acontecendo, os personagens passam a ser meus amigos, então a história vira uma realidade pra mim, desse modo posso dizer que não haveria outro modo das coisas acontecerem.
Então acho que a resposta é NÃO, Alice não teria percebido.

Mix - Fiquei muito contente por ler um livro onde os protagonistas não são adolescentes. Você sempre os imaginou assim ou foi no decorrer da escrita que amadureceu os personagens ?
Alexandre - Quando comecei a escrever história no geral, eu escrevia muito sobre adolescentes e primeiros namoros, mas fui desenvolvendo minha escrita e amadurecendo ela junto comigo. Quando bolei a trama de “Alucinada” eu disse a mim mesmo: não quero um romance adolescente! Quero pessoas maduras, com atitudes maduras e empregos!
Mix - Graças a Deus por isso Alexandre! Pois muitas vezes cansa ler livros onde os protagonistas são sempre adolescentes ou cheios de "mimi mimi"

Mix - Como tem sido a aceitação do público com realação a sua obra?
Alexandre - Eu me surpreendo quando vejo resenhas e comentários sobre o livro. Para um livro de estreia, acredito que está sendo muito positiva a aceitação. O público fala dos personagens como adultos maduros e com atitudes sérias, isso me deixa feliz, pois como dito antes era meu propósito desde o início.
Sempre acompanho blogs, sites e o Skoob pra ver o que estão falando sobre a minha obra, e sempre me surpreendo com o retorno positivo. As pessoas falando da CAPA ter ficado linda, do desenrolar da história ser ótimo e etc.

Mix - Você teve ajuda de outras pessoas na composição da história? Quanto tempo levou para escrever Alucinada e ter certeza que seria algo em potencial para publicação?
Alexandre - Tive ajuda de uma amiga, Anna Carolina, ela cursa Moda, e desde que comecei a escrever, lá quando tinha 16 anos, ela já me ajudava, eu não me interessava muito por moda e ela sempre me ajudava a escrever desfiles e sempre me indicava nomes de grifes.
Agora eu sou completamente apaixonado por moda, mas como ela já era completamente entendida no assunto, ela me ajudou a descrever todo o desfile que rola na Parte II do livro.
Pra escrever eu levei 4 meses, e sempre fui confiante e não costumo desistir com facilidade, mas a história da publicação foi engraçada. Eu comecei a escrever Alucinada com isso na cabeça: Esse será meu primeiro livro publicado!
Quando terminei de escrever, era final de novembro, e foi em uma quinta-feira à tarde. A noite eu já estava escrevendo o livro no site da Novo Século, no dia seguinte recebi um email dizendo que a pré-análise estava aprovada e me pediram o original completo. Exatamente uma semana depois entraram em contato comigo dizendo que gostariam de publicar. Seria publicado como “Novos Talentos”, mas a minha produtora editorial gostou tanto da história que um mês antes da publicação ela me disse que havia falado com os Diretores e que lançariam com o selo Novo Século – isso me deixou extremamente feliz!

Mix - Quem é Alexandre Tavares? Quais suas paixões, manias .. Fale um pouco sobre você!
Alexandre - O que posso dizer sobre mim? Sou um pouco fora da normalidade, às vezes fico flutuante acreditando que tudo vai dar certo, digo isto pela persistência que me mantém e o pouco medo de me arriscar a fazer aquilo que almejo. Mas o fato da vida ser apenas uma, penso que acreditar em nós mesmos e lutar por aquilo que queremos é o mais essencial!
As pessoas devem rotular autores o tempo todo com aquela coisa de “escreveu um livro, é nerd total”. MENTIRA! (risos). Eu amo tanta coisa que quando as pessoas descobrem que eu publiquei um livro elas dizem: você não tem cara de escritor! E eu dou risada com isso. Não sou um nerd total. Eu sou super descolado e autoconfiante, sou apaixonado por Nova York, adoro ir pra balada curtir com meus amigos, já tive alguns porres, já tive relacionamentos complicados, adoro beijar na boca, adoro viajar e tenho uma perspectiva de vida grande o suficiente pra acreditar no melhor das pessoas.
Manias? Hmmm... Não sei fazer nada sem música! Eu não saiu sem meu IPod nem no portão de casa; tenho mania de ficar me olhando quando passo por algum espelho (egocêntrico); e tenho uma mania infeliz de me jogar de cabeça quando quero alguma coisas, mas não acho que essa seja uma mania ruim (risos).
Mix - Muito bom conhecer um pouco da sua intimidade Alexandre!

Mix - Na publicação de Alucinada tudo saiu como você gostaria? conte-nos um pouco sobre esse processo e a escolha da Editora!
Alexandre - Saiu! Quando fui fechar o contrato eu questionei sobre Capa e Diagramação, eu queria estar a par de tudo, e eles concordaram.
A diagramação eu adorei a primeira que eles fizeram e concordei sem opinar. Já a Capa eles me mandaram algumas e eu fiquei meio daquele jeito, então fui várias tardes na editora e junto a minha produtora editorial ficamos vendo várias fotos em busca da perfeita. Então eu dei a ideia de Capa e Contracapa com fotos, ela concordou eu escolhi as imagens, no dia seguinte eles fizeram um esboço e foi tudo aprovado, e eu ainda olho o livro todos os dias e digo: esse é o meu livro!
Não selecionei muitas editoras, queria que fosse uma boa e conhecida, quando vi no site que era só inscrever pra pré-análise já fiz isto e o processo foi como dito antes, bem rápido (risos).

Mix - Em Alucinada você demonstrou uma sagacidade incrível para desenvolver histórias com mistérios, segredos e romances maduros; fugindo do clichê adolescentes e sobrenatural.. Pretende seguir a mesma linha nas próximas histórias?
Alexandre - Digamos que sou extremamente eclético, mas depois de Alucinada eu realmente pretendo manter uma linha de tramas com jovens adultos, porque eu adoro ter que escolher a profissão dos personagens, poder falar abertamente de seus romances e suas relações, mesmo porque é a fase com que me identifico agora.


Mix - Fale um pouco sobre seus projetos..
Alexandre - Estou com dois projetos em mente e já em andamento.
O primeiro e já mais adiantado é um romance que se chama “Cara Bonita” (o nome é uma sátira a sociedade). O que posso adiantar é que o romance não fala simplesmente de amor, mas sim sobre todo tipo de amor. Tem uma escrita instigante e intercalada em primeira e terceira pessoa. Estou acreditando muito neste livro, mas ainda vou levar um tempo para concluí-lo.
O segundo tem o nome provisório “Insensibilidade”, é outra trama em terceira pessoa que vai rolar dentro de um circulo de amizade não tão amigável assim. Uma topmodel envolvida com um escritor; uma colunista envolvida com o meio-irmão sem emprego cujos pais são corruptos; e uma relações públicas fantástica que esta engajando uma boyband ao mundo da fama, mas que acaba gerando conflitos quando elas começam a disputar por seu amor. Uma noite tudo esta em perfeita normalidade, eles comemoram o sucesso de suas carreiras em uma festa típica de sexta-feira à noite, e no dia seguinte descobrem que foram dopados, que estão em uma casa abandonada bem longe de Nova York e que há uma garota morta no porta-malas de um dos carros. Daí podemos imaginar o quanto drama vai rolar né? (risos) Espero que tenha retornos tão positivos quanto Alucinada e estou apostando muito neste romance também!
Mix - Já estou ansiosa pelos seus novos projetos Alexandre! conte conosco na divulgação!

Mix - Quem são seus autores favoritos?
Alexandre - Cecily Von Ziegesar, acho que sua escrita instigante foi o que me deu sede em escrever, uma vez que eu me identificava com seus personagens, e quando comecei a ser de fato um leitor, ela foi a primeira autora que optei, e até hoje leio tudo o que ela publica!
J.K. Rowling. Não tenho relação com escrita sobrenatural, porque não é o meu estilo de escrita, mas Harry Potter cresceu comigo e irá morrer comigo.
A Candace Busknell foi quem mais me influenciou em desenvolver os relacionamentos conturbados da minha escrita. Sex and the City e Lipstick Jungle, foram essenciais para meu meio de inspiração – e ainda são.

Mix - Que mensagem você gostaria de deixar aos leitores do Mix?
Alexandre - Primeiramente que acredite em seus sonhos e que não desista porque alguém disse que não ira conseguir, o gostinho da vitória no final é ainda melhor!
Quero deixar um enorme abraço a todos, agradecer essa Parceria incrível que estamos fazendo.
E espero que todos fiquem totalmente alucinados com meu Livro!
  

"Uma imagem pode valer mais que 1000 palavras"
Alexandre, se expressando por imagens e 
mostrando um pouco sobre ele:


Não tenho muitos livros, realmente, eu sempre acabo comprando MUITO mais CDs, porque sempre escrevo ouvindo música.
 

Tenho uma coleção de filmes com bastante drama, musicais, comédia, romance e HARRY POTTER! Em cima tem um castiçal de vidro que eu costumava acender enquanto escrevia e bebia uma ou mais taças de vinho.

   
 Seriados me inspiram demais, então eu costumo ter alguns na minha estante!


Essa escrivaninha é onde escrevi a maior parte do tempo. Um quadro inspirador de Nova York ao lado, um rádio, alguns cds (Florence + The Machine é o principal deles), um copo antes ocupado por muita Coca-Cola e meu Notebook.


Músicas que inspiraram a escrita do autor:











 Espero que tenham curtido a entrevista! Até o próximo Tagarelar do Mix Literário!


1 comentários:

  1. Bom dia Karini, tudo bem?
    Amei, simplesmente amei esse post.... adorei conhecer mais sobre o Alexandre, fico feliz em ver um pouquinho mais sobre o seu mundo.
    Parabéns pelo post e sucesso ao autor!!!
    Beijos

    ResponderExcluir