Resenha Luxúria – Eve Berlin


ISBN:
Título Luxúria
Editora: Lua de papel
Autora: Eve Berlin
Trilogia: Luxúria
Livro: 1
Ano: 2012
Páginas:
Onde comprar:
Avaliação 5

Quando achava que era hora de parar... Ela então pediu por mais... Quando Dylan Ivory, escritora de romances eróticos, recebe o contato de Alec Walker, nem imagina o quanto esse homem pode mexer com seus pensamentos. Conhecido por ser um famoso dominador em relações sadistas e sadomasoquistas, Alec tenta convencer Dylan de que a melhor forma de se aprofundar no assunto - e então escrever um livro o mais próximo possível da realidade - é viver uma experiência como submissa e sentir na pele a sensação desse tipo de relação. Para Dylan, essa proposta será difícil de ser aceita - uma vez que ela é fanática por ter o controle de tudo em sua vida. Embalados por um misto de prazer e apreensão, o casal se vê em uma situação tentadora enquanto evitam entregarem-se ao sentimento que nasce entre eles.

Luxúria é o primeiro livro de mais uma trilogia erótica que entra nesse mercado competitivo e cheios de livros que abordam o tema erótico. A narrativa ocorre em terceira pessoa, mas expõe o ponto de vista de cada uma das protagonistas. Comparando com outros livros sobre submissão que li até o momento, acho que esse foi o mais característico e fidedigno até agora. Isso deixando claro que não li todos, apenas alguns e essa é uma opinião minha. 

Dylan é uma escritora de contos eróticos solitária, independente e controladora. Quando começa a pesquisar sobre o tema Submissão, para seu novo livro, recebe a indicação de entrevistar um dominador profissional Alec Walker. Logo no primeiro encontro, Dylan sente uma atração irresistível por aquele homem enorme, altivo, que exala poder e sensualidade. 

Alec Walter é um escritor, aventureiro que curte esportes radicais, vivido e viajado, mas acima de tudo, é um dominador experiente e profissional, que leva a sério do “jogo” de poder entre dominador/submissa. Ele vai encontrar com uma atraente escritora de contos eróticos, Dylan Ivory, e logo no primeiro contato, percebe que aquela mulher é diferente e mexe com ele como nenhuma outra.

Alec propõe a Dylan que seja sua submissa, pois só assim, ela entenderia como é a mente de uma pessoa no subespaço, quando entra na dominação e é atingida pelo transe. Dylan nega ter característica submissa, pois gosta de estar “por cima” e é extremamente controladora. Mesmo assim, ela, movida por uma imensa atração sexual, concorda com o acordo e aceita fazer parte do jogo. Contudo, se Alec não conseguir submetê-la, ele é quem será o seu submisso. Cartas são colocadas sobre a mesa e o jogo iniciado.

Esse é um livro extremante sensual e HOT. As protagonistas são comedidas em seus temperamentos, mas quando estão no ato sexual, ficam totalmente entregues à situação. O negócio é tão bom, que deixa o leitor entrando, literalmente, em combustão. Tudo começa a querer explodir.

Diferentemente de outros livros, Alec é cavalheiro, educado e preocupado com sua submissa. Ele não é o tipo que vai logo dizendo que quer “comer” ou oferecendo contrato absurdo para a submissão. A introdução de sua submissa é calculada e cuidadosa, levando em consideração o lado psicológico da coisa.

Outra coisa que tenho que destacar é, Alec me lembra muito os machos-alfas, totalmente dominantes, de livros de lobo. Tem uma cena em que seu subconsciente chama por Dylan como os lobos fazem com suas companheiras... Minha! Ele é muito protetor e preocupado, apesar de ser muito GOSTOSO, e saber usar muito bem  as mãos para bater e praticar o ato sexual. O cara bate bem e excita ao extremo. Olha, a coisa é uma loucura!!! rsrs

A autora cria um vínculo emocional entre as protagonistas, que no final acabam entrando em conflito com seus dramas, traumas e conceitos, para se entregarem um ao outro. Como não poderia deixar de ser, cada um tem suas razões psicológicas para ter o lado controlador e avesso a relacionamentos; e a entrega é bem complicada. Dylan fica em conflito, sofre muito e chora pra caramba, mas o repele. Já Alec tenta entender os próprios sentimentos e quase surta. Achei tudo muito fofo... Mas não posso contar mais. rsrs

O único ponto negativo do livro, em minha humilde opinião, é que Dylan acaba ficando muito submissa e de forma rápida demais. Apesar de Alec perceber, no primeiro momento, que era uma submissa nata, eu esperava que ela desse muito trabalho e lutasse contra a dominação, já que tem uma personalidade tão peculiar. Acho que seria mais interessante se houvesse mais resistência da parte da protagonista. Outra coisa, que não é exatamente um ponto negativo, mas não gostei da capa. Acho que não representa a personalidade do livro.

Sinceramente, AMEI “Luxúria” e quase entrei em combustão com as cenas hots, bem escritas. Quando terminou, o livro me deixou com um gosto de quero mais. Fiquei muito decepcionada por ter acabado tão rápido. Queria que a autora houvesse explorado um pouco mais sobre submissão, e essa relação dominador/submissa.

Para esse livro dou  5 estrelas(*****) e um lindo coração!
Espero que gostem!!

6 comentários:

  1. Achei interessantissimo esse livro.
    Comprei semana passada e amei!

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Gláucia, tudo bem?
    Ganhei esse livro faz uns dias de aniversário!!!! Ainda não li, mas estou com as mãos coçando para começar essa leitura rsrs..
    Aí eu venho aqui, e leio a sua resenha..... caramba... acho que vou passar o próximo final de semana na "luxúria" rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Tbm tô com esse livro e nem li... Fiquei com receio de ser chato como 50 tons. Peguei abuso dessa trilogia!
    Vai ter sequência de Luxúria tbm? Ahhhhh =/ fico chatiada! Não gosto de esperar hahaha


    Vou dar uma chance pro livro, culpa da sua resenha hahaha, mas não agora... tô numa vibe de serial killer agora! =D
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Hot virou moda como uma roupa que entra e sai de moda por causa da estação ou época.

    Acho até meio bizarro como tudo segue tendências. kkk


    A resenha está bem descritiva e até me fez ter vontade de ler o livro mesmo achando que não sou para esse tipo de leitura.
    Vou dar uma chance. Já estou buscando o livro no buscapé.

    ResponderExcluir
  5. Adorei sua resenha. Agora estou super curiosa para ler o livro.

    Ah, mas dentro dessa nova febre de romance hot, eu
    recomendo um nacional "Redes Sensuais". Ele me tocou por ser mais
    real e pela trama mais elaborada sem deixar de lado o erotismo.

    Eu fiquei sabendo deste livro pelo Facebook e
    comprei pela internet, mas agora apareceu uma versão gratuita aqui neste link http://ge.tt/78mDJLP. Quem curte esse tipo de romance vale a pena conferir.

    ResponderExcluir
  6. Finalmente alguém falou de "Redes Sensuais" então não estou ficando louca!!! Porque este livro só eu conheço, ninguém nunca ouviu falar. O problema é que trata-se de uma história com sexo sim, só que é bem mais intrigante e exige mais atenção (e inteligência) do leitor. Não sabia da versão gratuita comprei o meu pela internet ao ver a indicação no "Jornal da Orla" e adorei!!!! Quanto a Luxúria... parece ser algo que vou gostar sim. Quero uma outra história realista, contos de fadas já estou meio grandinha.....

    ResponderExcluir