Resenha: Reencontro - Leila Krüger

ISBN:9788576795339
Livro:Reencontro
Autor (a):Leila Krüger
Editora:Novo Século
Ano:2011
Edição:1
Páginas:496
Avaliação:4

"Está bem no fundo. Não se pode alcançar... aos poucos, vai roubando o ar.” Ana Luiza vai perdendo seu fôlego: o fim de (mais) um grande amor, um pai distante, uma mãe fútil, uma amizade complexa e "pessoas que sempre vão embora". Com suas músicas de rock, seus livros e seus cigarros, Ana Luiza vê sua vida desmoronar. "O amor é uma ferida”, ela sentencia. Mas a “garota de olhar longínquo” tem um encontro inesperado com um alguém aparentemente muito diferente dela: os “olhos imensos”, que tudo veem... Presa em seu próprio mundo e rendida ao álcool e às drogas, Ana Luiza tenta fugir. Principalmente do temido amor, que tanto a feriu... Como encontrar, ou reencontrar o próprio destino? Até onde o amor pode ir, até quando pode esperar? O que há além das baladas de rock e dos poemas românticos? Poderá o amor salvar alguém de sua própria escuridão? Às vezes, é necessário perder quase tudo para reencontrar... e finalmente poder amar.



Ao iniciar essa leitura me senti deprimida junto com a personagem Ana Luiza, ela está passando por situações difíceis e todo o drama da sua vida realmente me entristeceu. Pude palpar cada palavra escrita por Leila Krüger e me emocionar com essa história cativante e profunda, com abordagens tão reais que é possível lembrar-se de alguém ou de algo que talvez pudesse ter sido a fagulha necessária para estar eu mesma no fundo do poço, mas que Graças a Deus, não foi o caso! A história é muito real, nos fazendo pensar que poderíamos estar lendo nossa própria história ou de alguém conhecido. 
O livro é difícil de ser lido por ser tão pesado e obscuro, mas está longe de ser ruim, na verdade foge as famosas "modinhas literárias" e aborda um enredo bem realista.

Ana Luiza é uma jovem que possui tudo, menos o que ela mais deseja que é o amor e a verdadeira atenção daquelas pessoas que a cercam. Seus pais vivem cada um em um mundinho pessoal, preocupados apenas com seus próprios interesses, esquecendo-se que precisam dedicar-se a filha e a família que possuem. Para eles possuírem dinheiro é suficiente para se ter tudo. Só que não é bem por aí que as coisas funcionam.

Após o término de seu namoro, Ana Luiza se sente cada vez mais sozinha e deprimida entregando-se as drogas e se desvalorizando cada vez mais, incluindo "trocando" seu próprio corpo para ter aquilo de que tanto necessita para fugir de sua tristeza, que são as drogas!

Ana Luiza está tão perdida que até mesmo o suicídio passou por sua cabeça, mas ela é uma pessoa que não tem coragem o suficiente, seja para mudar sua vida ou mesmo para dar cabo dela.

Sua melhor amiga Nana, tenta ajudá-la sem sucesso. Tudo parece não ter fim e o universo de Ana Luiza conspira a favor de sua destruição, até que surge Rafa, um rapaz muito interessante e que logo se torna amigo de Ana Luiza e procura ajudá-la com sua profunda depressão que a está destruindo. Rafa faz de sua missão, ajudar a fazê-la entender que se quiser pode sair do fundo do poço, bastando acreditar e lutar contra o que lhe aflige. Ana Luiza fica muito assustada por estar sentindo algo por Rafa além da amizade e decide se afastar, porém Rafa sendo persistente está disposto a lutar por ela e ajudá-la.



Reencontro é o primeiro livro da autora Leila Krüger e escrito com total maestria com uma desenvoltura que poucos autores possuem para narrar um tema tão pesado quanto os dramas vividos por Ana Luiza, que abordam principalmente a depressão e os escapes que alguém pode utilizar para lhe dar com esse lado sombrio que pode atacar qualquer ser humano.

Não posso dizer que concordo com as escolhas de Ana Luiza, mas posso entender que uns são mais fracos e suscetíveis que outros para cairem em determinadas situações como as drogas. 

Quem nunca passou por momentos desesperadores na vida? Momentos que nos fizeram pensar em desistir de tudo ou chutar o balde? É exatamente isso que acontece com a nossa protagonista. Ela chega ao seu limite e acaba buscando formas obscuras para "superar" seus problemas, que ao fim, não a fazem superar nada e sim a levam rumo ao seu próprio declínio rumo ao fundo do poço. Mas para muitos, assim como para Ana Luiza, é realmente necessário chegar ao fundo do poço, para que enfim possam valorizar o que possuem e até mesmo buscar o que não possuem! Foi preciso todo o sofrimento para que Ana Luiza pudesse de fato se reencontrar!

Um livro intenso, que mexe com nossas emoções mais profundas, recomendo Reencontro para quem quer ler um livro com conteúdo forte onde a ficção "imita" a vida!


A autora estará lançando seu próximo livro  "A Queda da Bastilha" no dia 2 de novembro, a partir das 20h! No estande da livraria Terceiro Mundo, Feira do Livro de Porto Alegre.








5 comentários:

  1. Bom dia Karini, tudo bem? Primeiro, vou comentar do lançamento que é no dia do meu aniversário \o/... estou passando toda a energia positiva para a autora, já que é um dia tão especial rsrs (sem humildade nenhuma rs)
    Vamos ao comentário da resenha: Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas Karini, após ler a sua resenha, eu realmente quero ler esse livro. Gosto de tramas que mexem comigo, mesmo que eu chore (nesses casos não leio os livros nos ônibus rs).
    Parabéns pela resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. O livro é muito marcante, é uma ótima leitura!
    Recomendo!

    ResponderExcluir
  3. Estou doida para ler esse livro.
    Assim que eu vi a capa me chamou a atenção, apesar de simples.
    Quando li a sinopse fiquei encantada. "Com suas músicas de rock, seus livros e seus
    cigarros..." Já me consquistou nesse pedacinho da sinopse rs
    Adoro livros tristes, melancolicos e depressivos. Sim, sou louca haha
    Esse livro é bem meu estilo e tenho certeza que vou adorar le-lo.
    Beijinhos,
    fulanaleitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Fiquei com vontade de ler. O livro parace bem forte e com um tema muito marcante!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Karini.

    Li este livro faz tempo e amei a temática.
    A princípio senti o mesmo que você, porque achei bem sombrio.
    Depois que o Rafa entrou na trama me peguei torcendo pelo destino dos personagens.

    A forma como a autora aborda os dramas da personagem foi bem chocante! Mas é um livro que recomendo!

    ResponderExcluir