Resenha: O Escolhido - Hannah Howell

ISBN: 9788581780092
Livro: O Escolhido
Série: Wherlocke
Autor(a): Hannah Howell
Editora:  Lua de papel
Edição: 1
Ano: 2012
Páginas: 192
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Livraria Cultura
Avaliação: 5


Sinopse: Um homem nu aparece no roseiral da família de Lorelei Sundun. Ao contrário de gritos ou pedidos de socorro, algo que se esperava da maioria das mulheres de sua época, Lorelei oferece ajuda, pois percebe o embaraço do rapaz, que não sabia onde estava. Ela nunca ouvira falar da família de Argus Wherlocke, nem sobre os dons paranormais comuns entre os membros desta família. Porém, arrebatada por uma súbita paixão e munida de coragem, ela logo se arrisca para ajudá-lo num jogo perigoso de perseguições. Argus logo descobre que Lorelei é sua única esperança de salvação, e que seu desejo pode ser a mais importante arma para combater seus inimigos. O escolhido é o quarto livro da saga da família Wherlocke, cujo personagem principal, Argus Wherlocke, tem o dom de hipnotizar as pessoas pelo olhar e pela voz. Argus é da mesma família de Chloe, Penelope e Alethea, personagens apresentadas nos livros A Vidente, A Sensitiva e A Intuitiva. 

Lorelei, filha do duque Sundun, encontra um lindo homem nu em seu jardim. Ela naquele momento não acredita que esteja realmente vendo um homem despido. Acha que é fruto da sua imaginação, mas o homem fala com ela, pede socorro e quando some leva o seu xale. Aquilo a deixa intrigada, então Lolly envia cartas para os Wherlocke informando o ocorrido e pedindo ajuda. Como não recebe nenhuma resposta, inicia uma investigação com seus dois primos.

Ela e os primos descobrem uma casa abandonada, perto da propriedade em que os rapazes moram e vêem alguns homens de aparência suspeita deixando a casa. Assim esperam até o momento apropriado e resgatam Argus Wherlocke, que é escondido na propriedade do duque e tratado para que se recupere logo.

Logo no primeiro encontro, surge uma atração entre os dois e beijos... Alguns beijos! Argus não consegue ficar sozinho com Lorelei sem beijá-la e Lorelei está completamente apaixonada pelo homem, resolve investir nesses encontros. Só que Argus tenta agir como cavalheiro, pois está sendo tratado e hospedado na casa de um duque. Apesar disso, sempre saem algumas faíscas quando estão juntos.

Roland, o duque, aceita hospedar Argus e sente até afeição por ele. Mas ele e o seu mordomo, fiel, Max, ficam de olho, pois percebem que existe um forte desejo ente Lorelei e Argus. Mesmo assim não interfere e decide deixar a coisa rolar para ver onde vai dar.

Os Wherlocke e Vaughn vão a socorro de Argus e se instalam na propriedade do duque, para ajudar Argus a se recuperar e tentarem encontrar os seqüestradores que estão obcecados por roubar o seu dom. Começam a se criar um laço de amizade entre as famílias.

Os primos alcoviteiros, assim como a Irmã casamenteira Olympia, fazem de tudo para Argus perceber que Lorelei é perfeita para ele. Porém Argus tem trauma de casamento e faz de tudo para fugir do assunto. Todos sabem o que está acontecendo, inclusive o duque que tem que se segurar para não atirar em Argus, mas apenas se fazem de alcoviteiros nessa relação. As coisas complicam quando os filhos dele aparecem, deixando Lorelei furiosa ao perceber o conquistador barato que Argus sempre foi.

A família começa a procurar pelos seqüestradores e a investigar quem teria o interesse em roubas os dons de Argus. Assim eles se envolvem em uma trama perigosa, onde alguns membros são atacados e sofrem tentativas de seqüestros. Agora os Sundun, Wherlocke e Vaughn  estão correndo um terrível perigo e precisam se proteger.

Bem gente, acho que contei mais do que deveria. Deixa-me falar sobre as minhas impressões sobre do livro. Já fazia tempo que não lia um histórico, de regência, e estava com bastante saudade desse tipo de leitura.

A autora conseguiu adequar o livro aos costumes da época, na medida do possível. Nem tudo foi perfeito, é claro, mas ela chegou bem perto da perfeição nesse quesito. Gostei bastante da narrativa, das personagens e do enredo.

Lorelei é uma donzela com personalidade forte, bem típica das mocinhas destemidas dos romances históricos. Ela não te papas na língua, não tem medo do perigo, não tem receio de se aventurar e menos ainda de acabar com sua reputação. Sua dama de companhia, assim como o mordomo e o pai não são capazes de colocar freios quando deseja algo. E o que Lolly deseja é Argus, assim ela corre atrás e faz tudo para atentar o juízo do homem. É uma jovem muito boa, mas não pisem no seu calo. Eu realmente gostei bastante dessa protagonista, principalmente pela coragem de lutar pelo que queria com unhas e dentes.

Argus passa por um período de fragilidade, após o seqüestro, e fica a mercê de Lorelei. Ele sente um forte desejo por ela e passa to tempo inteiro “tentando” se controlar para não seduzir a filha do duque. Quando percebe que é impossível e viram amantes, surge um conflito muito grande. Ele sabe que os casamentos de sua família dão, na maioria das vezes, errado e já teve o seu trauma pessoal na infância, com o problema entre os pais. Por mais que os primos e a irmã insistam que Lorelei é perfeita para ele, Argus luta com unhas e dente para não admitir e não se deixar levar para o altar.

O pai de Lorelei, Roland, é um homem muito inteligente, paciente, pacato e tem um coração enorme. Teve três casamentos, dezessete filhos, cuida de vários sobrinhos e parentes. É unanimidade entre os serviçais e as pessoas do vilarejo. Todos os admiram e o amam como o bom senhor que é. Nos momentos importantes em que sua família, principalmente a filha, estava correndo perigo, o duque soube demonstrar frieza e habilidade com armas. Uma personagem muito carismática, que faz com que o leitor se identifique.

Max, o mordomo, é uma das personagens mais fortes do livro. Ele é quem toma as decisões, cuida da enorme família com uma energia admirável. O duque é um homem pacato que dedica a maior parte do tempo aos estudos. Quem realmente manda e decide as coisas na propriedade é Max. No primeiro momento em que vê Lorelei e Argus, ele sabe que esse é o homem da vida dela. É ele quem acalma o duque e garante que apesar da relutância, Argus vai se casar com Lorelei. Se não fosse por ele, o duque teria metido uma bala na cabeça no nosso protagonista.

Para completar temos as famílias Wherlocke e Vaughn. Eu amo essas famílias. Todas as vezes que um membro corre perigo, todos vão ao socorro. São unidos, protetores e leais. Aqui, podemos ver um pouco mais de Iago, Leo e Olympia, que foram personagens dos outros livros. Assim como as crianças, Darius, Olwen e Stefan, que fogem da propriedade de Penelope e também vão ao socorro de Argus, após uma das visões de Olwen. Também temos outros parentes, mas esses quase nem pareceram na estória.

Essas famílias são adoráveis, mas tenho que dizer que senti muita falta de Modred. Queria tanto que ele aparecesse nesse livro... Sniff. Cheguei a pensar que teria um livro sobre ele e até imaginei o título: O leitor. Também queria que Pen, Chroe, e Alethea aparecessem. Senti saudade das mocinhas valentes dessa série. Realmente senti. E ao ler esse, quis muito que a autora continuasse a série com os outros parentes. Acho que não deveria terminar aqui. É uma pena. Pelo menos eu compraria os demais livros, isso posso garantir.

O livro não foi perfeito. Acho que poderia ser um pouco melhor, no quesito histórico. Houve uma falha quando a autora tratou sobre os dons de Argus. Aparentemente quase todo mundo foi imune aos talentos. A autora cometeu pequenos deslizes, mas na minha opinião,  perdoáveis. Contudo eu consegui ficar vidrada e louca para saber o que aconteceria, pois a coisa do mistério e da ação me excita. Adorei as cenas hots... Seu sempre adoro hots, mesmo quando não são excelentes. Gostei muito da parte de ação da trama, do romance entre as personagens e o seu drama, apesar do final foi bem previsível, da metade do livro em diante. Para quem já leu os outros três, é realmente impossível não adivinhar como a autora terminaria a estória.

Realmente faltou bem pouco para eu favoritar, mas para ele dou cinco estrelinhas. Para quem curte esse tipo de romance, eu recomendo a leitura.

Leia também:

Bjs no core!

10 comentários:

  1. Bom dia Gláucia, tudo bem? Como eu ganhei o livro de um certo blog (chamado "Mix literário" rs) eu posso opinar sobre o que eu achei do livro. Primeiramente, fiquei super triste por ser o último. Estava louca para saber quem seriam as parceiras do Leo, do Iago, do Modred, e quem seria o parceiro da Olimpia... fiquei bem triste ao saber que tinha acabado as histórias com essa família maravilhosa. O escolhido não foi o meu livro favorito da série. Eu achei que o Argus conseguiu tudo o que qualquer um dessa família deseja (amor e aceitação incondicional tanto da amada quanto da família) e pisou na bola várias vezes.
    Mas mesmo assim, como o livro é sobre essa família incrível, eu me encantei. Lolly é ótima, não desiste do que quer. E o pai dela e o Max definitivamente roubaram várias cenas rs.
    Amei a sua resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Essa série é muito boa.
    Terminei ela tem 2 semanas e adorei d+!

    ResponderExcluir
  3. Acho lindas as capas dessa série, ainda não tive oportunidade de ler nenhum, mais estou louca para saber mais, e adorei o post conhecer um pouco de cada personagem sempre é muito bom.

    ResponderExcluir
  4. Eu quero essa série. Preciso dela.
    Que resenha encantadora!
    Vou já pesquisar preços de compra!

    ResponderExcluir
  5. Não sei se essa seria a série que eu iria amar. Mas confesso que através da resenha pude me encantar um pouco e sentir uma ponta de desejo pelo livro!

    ResponderExcluir
  6. Acho que essa deve ser uma boa série. Ando precisando de romances!
    De cor em minha vida!
    Acho que vou procurar por esta série nas lojas virtuais e ver se consigo um bom preço!

    ResponderExcluir
  7. Que sonho!
    Eu simplesmente sempre que leio resenhas sobre essa série me encanto mais!
    E olha que no inicio não curtia.

    ResponderExcluir
  8. Eu tenho um receio enorme quanto a essa autora.
    Nem todos curtiram seus livros!


    Mas sempre é bom ler para ter minha própria opinião não é mesmo?

    ResponderExcluir
  9. Hum. Romance histórico é sempre uma boa!
    A resenha está ótima!

    ResponderExcluir
  10. Parece ser boa essa série. Já tinha escutado a respeito mas ainda não li.
    Dizem que tem umas fitinhas lindas nos exemplares.

    ResponderExcluir