Entrevista – Autor Fábio Paulo

Entrevista – Autor Fábio Paulo




Oi mixmaniacos de plantão! Tudo bem com vocês? Hoje tenho prazer de publicar a entrevista que fiz com o autor Fábio Paulo, de Componentes do Infinito

O seu livro para mim foi uma grande surpresa e ao lê-lo me senti assistindo um filme de ficção, com alienígenas invadindo o nosso mundo e a resistência lutando contra a dominação. Eu gostei bastante do livro e da dinâmica do autor. Por isso estou na torcida por ele e pelos próximos projetos. Fábio é mais um dos muitos talentos que só precisam de uma oportunidade para mostrar do que é capaz. 

Nós do Mix literário agradecemos de coração por essa entrevista. E esperando que os leitores curtam, assim como nós.



1 – Fábio como você começou a escrever?

Comecei a escrever quando tinha quatorze anos, sempre fui fã de ficção, na literatura e no cinema. Por isso meus textos sempre foram sobre esse tema. No início não tinha a pretensão de ser um escritor, queria apenas me divertir. Acabei gostando e comecei a investir e melhorei meu estilo de escrever, comecei a dar mais atenção aos diálogos e a construção dos personagens. Hoje quando as pessoas me chamam de escritor ainda acho meio estranho, estou acostumando com a idéia.      

2- Esse é o seu primeiro trabalho?

Componentes do Infinito é o meu primeiro livro publicado e estou gostando bastante de ver as reações das pessoas, não imaginava que seria tão intenso. Estou muito feliz com o retorno das pessoas que leram e me esforçando para fazer a continuação ainda melhor.

3 – Além da continuação de Componentes do Infinito já tem algum projeto futuro?

O segundo tomo de Componentes do Infinito esta bastante adiantado e já estou começando a desenvolver o enredo do terceiro tomo. Tenho outro livro pronto, mas é uma história que eu desenvolvi quando ainda era adolescente e precisa de muitos ajustes, não sei se será aproveitado, ainda tenho que pensar sobre isso.

4 – Como surgiu a idéia de Componentes do Infinito? Você se inspirou em algum filme ou série? Estava assistindo uma nova série de TV e por coincidência havia terminado o seu livro. Então me veio à cabeça de onde você havia tirado inspiração para esse livro?

Como disse antes sempre fui fã de ficção e praticamente tudo que escrevi até hoje é sobre esse tema. Sou um grande admirador de Star War e Senhor dos Anéis. A inspiração veio talvez de tudo que já li e vi desde criança, sou fã de quadrinhos, mangás e animes. Quando comecei a rascunhar a idéia de Componentes eu queria juntar tudo isso e fazer um livro cheio de ação e reviravoltas onde os personagens eram levados de um lado para o outro e os leitores ficassem perdidos nesse meio. rsrs.  

5 – Sempre gostou de livros, filmes ou desenhos de ficção?

Quando era criança não gostava muito de ler, tudo mudou quando conheci os livros da série Vaga Lume, virei fã das historinhas de adolescentes em perigo. Depois comecei a ler gibis dos X-Man e da Liga da Justiça. Hoje quase tudo que leio e vejo é sobre ficção, gosto de outros gêneros como terror, ação e aventura, mas meu predileto é mesmo a ficção.     

6 – Fale-nos um pouco sobre a construção das personagens. Você poderia ter feito apenas um casal, mas optou por usar cinco personagens fortes, lutadores e cheios de coragem. Como definiu a personalidade deles?

Na verdade no início seria mesmo apenas o casal de protagonistas, mas eram muitos vilões e todos poderosos, então achei que apenas os dois não seriam suficiente. Coloquei mais personagens para equilibrar a disputa. Lidar com muitos personagens é complicado, cada um deve ter o seu jeito, suas qualidades e seus defeitos para não ser repetitivo. Cada um deve ter o seu papel na história e cumprir bem esse objetivo para não perder o foco.      

7- Reison a meu ver foi a personagem foco e de mais coragem, mas ao mesmo tempo achei um pouco impulsivo e imaturo. Pode falar um pouco dele? Como você decidiu que ele seria o elemento principal?

A idéia era criar um personagem que começa como um garotinho assustado vivendo em um mundo de dor onde tudo o ameaça. Depois colocar esse garoto em uma situação de vida ou morte e forçá-lo a adquirir coragem. É claro que nesse processo ele acaba cometendo muitos erros. Ele tem um longo caminho a percorrer e uma responsabilidade enorme nas costas, não é fácil lidar com tudo isso. Reison sempre foi o elemento principal do enredo, na verdade eu desenvolvi a historia a partir dele, ele foi o primeiro personagem que eu criei e praticamente não mudou quase nada durante o desenvolvimento da história. E ele ainda vai surpreender muito nos próximos dois tomos.   

8 – Percebi no início da leitura que o povo quente é pacifico, unido e sem ambição, mas em determinado momento percebi que a rainha Mazda perdeu um pouco rumo. Ela se deixou levar pelo ódio pela humanidade  e isso acabou corrompendo o que era. Pode falar um pouco disso?

A rainha Mazda é uma das minhas personagens favoritas, ela é como uma mãe cuidando dos seus filhos e que faz de tudo para agradá-los. Ela sempre foi devotada em sua fé e esse fanatismo aliado a atração que sentiu pelo general Teyro a cegou. Ela começou tomando uma atitude errada ao se aliar ao alienígena, mas fez isso pelos motivos certos, queria a liberdade para o seu povo. Depois tudo que fez foi errado e acabou prejudicando tudo de bom que ela já tinha feito pela sua raça. 

9 – Eu adorei Alice e Tom. Quando assisti Fallen skies achei certa semelhança, tirando a parte de serem irmãos, entre Hal e Karen. Os dois foram bem corajosos e em determinado momento até apresentaram atitudes Kamikase. Não quero ser repetitiva, mas você se inspirou “um pouco” neles? Pode falar um pouco sobre isso?

Na primeira versão que fiz do livro eles não eram irmãos, depois mudei e os coloquei como irmãos para dar mais um motivo a eles. São irmãos que perderam a família lutando na guerra. Isso os deixou frenéticos de ódio, acho que qualquer um que perde tudo que ama em uma guerra também enlouqueceria. Eles lutam sem ter medo da morte, pois já perderam tudo que amavam. Também gosto muito dos dois e o fato de lutarem como kamikazes, enfrentando a morte de frente é o que mais me atrai nesses personagens.    

10- O que podemos esperar para o próximo livro? Tem muita novidade para a continuação?

O primeiro tomo termina com uma importante revelação, agora todos os personagens vão sofrer com essa realidade, enfrentar novos inimigos e encontrar novos amigos. A continuação vai explicar sobre a origem dos alienígenas e também vai detalhar mais o passado dos Povos Quentes. Vou adiantar que alguns personagens vão passar pela floresta amazônica no Brasil e usarei alguns elementos do folclore brasileiro. Vai ser bem legal. 

11- As cenas de ação foram bem difíceis. Em algum momento você travou ou teve dificuldade em fazê-las? Sei que todos os autores, em algum momento, sofrem bloqueios. Como foi para você?

As cenas de ação são as minhas preferidas e deram muito trabalho porque não queria que fossem parecidas para não ser repetitivo e cansativo para o leitor. Não gosto de excesso de descrições, prefiro deixar o leitor usar a imaginação e construir a cena em sua mente porque gosto de fazer isso quando estou lendo. Nunca tive problemas com bloqueios, quando sento na frente do computador geralmente já tenho tudo definido em minha mente, quando começo a escrever pode demorar, mas sempre acabo fazendo tudo que desejava.   

12 –Como você definiria Tai Lay? Acho muito areia para Reison.

Engraçado, Reison tem todo seu poder e é o personagem principal, mesmo assim é ofuscado por ela que luta “apenas” com a força de vontade. Tai Lay é forte e determinada, mas acima de tudo é uma esperançosa e foi essa esperança que os uniu. Ela acreditou em Reison e nos poderes dele e decidiu acompanha-lo. Muita gente que leu o livro gostou dela e falam que ela é muito para o Reison. Eu não sei, acho que formam um belo casal.  

13 – Como foi o processo de publicação do livro? Sabemos que para os autores nacionais as coisas são mais difíceis. Teve muito problema para encontrar uma editora, fechar o contrato e publicar o livro? Pode passar um pouco as sua experiência?

Quando comecei a escrever nem imaginava o que fazer depois de terminar o livro e que seria tão difícil publicar. Fiquei muitos anos enviando originais para editoras e sempre recebia respostas negativas. Pesquisei muito na Internet sobre como publicar, encontrei editoras que faziam um bom trabalho e foi assim que conheci a editora Multifoco. O processo de avaliação até o lançamento demorou pouco mais de um ano. Foi uma espera longa e complicada por causa da ansiedade. No final deu tudo certo e o lançamento do livro foi do jeito que eu sempre sonhei.   

14- Como foi escolhido o nome para o livro? Eu só entendi o fato no final do livro e se adiantar alguma coisa agora, posso estragar a surpresa dos leitores. Então como foi encaixar esse nome na luta entre o bem e o mal, representante dos humanos, quentes e esse ser obscuro?

Criar nomes é sempre complicado, os nomes devem ser chamativos e combinar com o que você esta propondo. Acho que mudei o nome do livro umas três vezes e sempre achava que era provisório. rs. Quando veio na minha cabeça Componentes do Infinito – A Estrela do Amanhã, achei que esse devia ser o nome definitivo porque define bem a idéia do livro fazendo referências aos representantes e a origem do personagem central da história.  

15 – Falei um pouco sobre você.

Bem, tenho trinta anos, moro em Ipatinga, no interior de Minas Gerais. Gosto de ler e escrever e quando tenho tempo gosto de parar para ouvir música e assistir filmes. Tento ser tranqüilo, não estressar com pouca coisa e ficar perto das pessoas que gostam de mim. Acho que isso é importante para continuar seguindo em frente.

16 – Vamos para uma bate boa rápido:

Sonho: Continuar escrevendo e ser reconhecido pelo meu talento.

Livro: O Iluminado

Sentimento: Amor e amizade.

Realização: Publicar meu primeiro livro.

Inspiração: Minha família.

Eu agradeço ao Mix Literário pela parceria e quero dizer que estou muito feliz pelo apoio e pela oportunidade para mostrar o meu trabalho. Quero deixar um grande abraço para todos os leitores do “Mix”. Muito obrigado!!!!!!

Saiba mais sobre o livro em: http://componentesdoinfinito.com.br/autor/



Bjs no core
Glau

4 comentários:

  1. Bom dia Gláucia, tudo bem? Eu adoro entrar no blog de vocês, e uma das razões é essa: eu sempre acabo conhecendo alguns autores novos rs... Eu ainda não tinha ouvido falar do autor, mas já entrei no site e fui ler sobre o livro, e gostei bastante da sinopse.... Parabéns ao pessoal do mix pelo trabalho maravilhoso e parabéns ao autor, que esse seja o primeiro de muitos livros!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Carol Nós estamos sempre tentando divulgar o trabalho dos autores nacionais e manter a pluralidade no blog. Esse não fala apenas de livros de sucesso que estão em evidência. Buscamos diversidade e novidades para os nossos leitores.


    Esse é o primeiro livro dele e gostei muito da estória.


    bjs no core

    ResponderExcluir
  3. O nome do autor e do livro já estão anotados rs \o/
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá Gláucia!
    O Fábio é parceiro do Stealing Books é um prazer vim prestigiá-lo aqui em seu blog,garanto que já se tornou um amigo muito querido.Desejo a ele a ao seu blog muito sucesso.
    Bjos Fabi
    http://roubando-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir