Resenha: Um amor, um verão e o milagre da vida – Isa Colli


ISBN: 9788563080332
Título: Um amor, um verão e o milagre da vida
Autor: Isa Colli
Editora: Baldon
Ano: 2011
Páginas: 231
Onde Comprar: Saraiva
Avaliação: 3/5


Verão, férias, sol, paixão, festas, lual, amores... Angra dos Reis... Uma jovem bela e rica passa as férias na casa dos avôs em Angra na Praia de Provetá. Um jovem surfista morador da última aldeia de pescadores da região dá aulas de surf para as crianças. Um encontro, um romance num cenário maravilhoso com banhos de mar, passeios, e belas paisagens. De repente, uma dor de estômago e o jovem está com câncer. Médicos, enfermeiros, hospital especializado, doutores da alegria; todos envolvidos na luta contra essa enfermidade, numa atitude de solidariedade, amor, e, sobretudo, na busca da cura através do diagnóstico precoce. O livro é um romance na adolescência, no qual é abordado a Neoplasia (câncer), protagonizado pelos personagens João Carlos e Maria Paula, que juntos terão a vida marcada para sempre pelas férias daquele verão.


Maria Paula é uma jovem mimada e superficial; pertencente a uma família rica. Em suas férias, ela, a mãe e sua amiga Barbara vão para Angra dos Reis, contudo o seu maior desejo era viajar com a família para Europa, fazer compras e curtir todo a glamour que uma viagem ao exterior tem a oferecer. Pouco tempo após a sua chegada, Maria Paula e sua amiga conhecem José Carlos, ou JC como é chamado pelos amigos. A primeira vista ela sente o velho orgulho, por ele aparentar ser de uma classe social inferior. Mas após o primeiro contato, a jovem fica encantada com a beleza e simpatia do jovem.

José Carlos é filho de pescador, um jovem muito bonito, inteligente, popular, estudioso e bom filho. Ele está passando por aquela fase chata dos estudos para o vestibular e em meio a  isso começa a sentir dores abdominais, mas não dá importância ao caso. Seu primeiro encontro com Maria Paula ocorre na praia e após tentar impressionar as garotas, que estavam observando de longe, vai surfar com os amigos. Porém ao sair sente novamente as dores. Ele tenta disfarçar o desconforto e tenta ser agradável com as jovens. Em casa, o desconforto continua e ele passa mal, preferindo esconder da sua família. Isso já vem ocorrendo há algum tempo, mas ele sempre adia a visita ao médico.

Maria Paula e José Carlos se esbarram novamente na praia no dia seguinte e ele a convida para o Luau que ocorrerá naquela noite. Conforme combinado, os dois se encontram na festa e a partir daquele momento se inicia um lindo romance. Os dois passam momentos inesquecíveis juntos, só o problema de saúde de JC se agrava e quando descobre que está com câncer, resolve romper o relacionamento com a jovem. Ele não quer que Maria Paula passe por todo esse drama e estrague as suas férias perfeitas em Angra.

Dias depois a situação de JC piora e Maria Paula acaba descobrindo a gravidade da doença. Até então ela não conhecia todos os fatos e aquilo lhe dá forças para lutar por ele. Começa uma grande campanha na cidade, arrecadando fundos para o tratamento, enquanto ele é internado e operado emergencialmente.

Bem, esse é um apanhado geral da estória. Mas a autora conseguiu desenvolver bem todos os acontecimentos, dividindo a narrativa para conhecermos bem as personagens. Assim fica fácil entender como a família de Maria Paula aceitou sua campanha, pois sua avó paterna também morreu de câncer. Os pais, o avô e o irmão são pessoas boas e generosas, e souberam compreender o sofrimento dela, bem como o da família de José Carlos.

No início achei irrelevantes as passagens sobre as famílias, mas depois consegui entender o intuito da autora. As personagens são cativantes, encantadoras e fazem o leitor se identificar com ela. Eu até esperava que os pais de Maria Paula fossem uma barreira para os dois, mesmo com adoeça de JC, mas isso não aconteceu. Eles no final até ajudaram a luta da filha e a campanha que fez pelo rapaz.

Uma das coisas que mais gostei, foi amadurecimento de Maria Paula. Ela começou o livro como uma jovem enjoadinha e irritada, mas ao conhecer José Carlos e a maravilha daquele paraíso de Angra, começou a amadurecer, demonstrando uma força interior muito grande, bondade e um amor enorme em seu coração. É muito bom quando você começa a leitura com esse tipo de personagem, e aos poucos vai percebendo o amadurecimento dele no decorrer da estória. A autora conseguiu trabalhar muito bem nesse aspecto.

O romance é escrito de forma doce e encantadora. José Carlos e Maria Paula são bem fofos juntos, e mesmo com poucas passagens íntimas entre eles, fiquei torcendo pelo casal. Amo romance adolescentes. Acho que vocês já me conhecem bem para saber disso. Eu entro na pele da personagem e sofro com dada drama, também me apaixono quando se apaixonam, choro quando choram e me entrego a leitura. Com esses dois não foi muito diferente. É claro que queria mais, contudo consigo entender a autora. Ela teve que abordar algumas coisas no livro e não poderia deixar apenas nos beijos e nos abraços.

Também preciso ressaltar que as descrições das praias e cenários paradisíacos também foram bem feitas. A autora também conseguiu evoluir bem nesse quesito. Acho importante quando o autor consegue demonstrar bem os ambientes em que as personagens estão inseridas. Adorei forma como ela narrou esse amor nas praias de Angra, ficou muito bonito.

Bem, acho que disse o que achava. Gostei do final do livro e como tudo se desenvolveu. Foi uma verdadeira lição de amor, fé, esperança e solidariedade... Emocionante! Para ele darei três estrelas. Por que não dou cinco? Queria mais romance... Amo romance. Não gosto muito quando começam entrar muito em detalhes de doenças, ambientes hospitalares e etc. Acho que algumas coisas poderiam ser resumidas.

Espero que gostem.

Bjs no core

2 comentários:

  1. Hum.. acho que tb estou precisando de mais romance em minha vida!! Vou procurar alguma coisa bem melosa para ler!

    ResponderExcluir
  2. É muito bom ler esses romances juvenis. Eu me lembra das paixões de adolescência. Adoro!!
    bjs no core

    ResponderExcluir