Resenha: O melhor de mim – Nicholas Sparks




ISBN: 9788580410495
Titulo: O melhor de mim
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Ano: 2012
Páginas: 272
Avaliação: 5/5

Na primavera de 1984, os estudantes Amanda Collier e Dawson Cole se apaixonaram perdidamente. Embora vivessem em mundos muito diferentes, o amor que sentiam um pelo outro parecia forte o bastante para desafiar todas as convenções de Oriental, a pequena cidade em que moravam. Nascido em uma família de criminosos, o solitário Dawson acreditava que seu sentimento por Amanda lhe daria a força necessária para fugir do destino sombrio que parecia traçado para ele. Ela, uma garota bonita e de família tradicional, que sonhava entrar para uma universidade de renome, via no namorado um porto seguro para toda a sua paixão e seu espírito livre. Infelizmente, quando o verão do último ano de escola chegou ao fim, a realidade os separou de maneira cruel e implacável. Vinte e cinco anos depois, eles estão de volta a Oriental para o velório de Tuck Hostetler, o homem que um dia abrigou Dawson, acobertou o namoro do casal e acabou se tornando o melhor amigo dos dois. Seguindo as instruções de cartas deixadas por Tuck, o casal redescobrirá sentimentos sufocados há décadas. Após tanto tempo afastados, Amanda e Dawson irão perceber que não tiveram a vida que esperavam e que nunca conseguiram esquecer o primeiro amor. Um único fim de semana juntos e talvez seus destinos mudem para sempre. Num romance envolvente, Nicholas Sparks mostra toda a sua habilidade de contador de histórias e reafirma que o amor é a força mais poderosa do Universo - e que, quando duas pessoas se amam, nem a distância nem o tempo podem separá-las.Mais uma vez Nickolas nos premia com um livro cheio de romance, dramas familiares e personagens cativantes, tornando impossível não se identificar. “O melhor de mim” é um dos mais belos livros de Nickolas, sem dúvida, e quando comecei a lê-lo sabia me emocionaria muito, mas estava convicta que não choraria. Isso não ocorreu, é claro. Ao terminar o livro, estava com um nó na garganta e as lágrimas escorrendo. Esse autor, que devo chamar de “mestre”, conseguiu acabar mais uma vez com meus nervos.

Dawson Cole é um homem solitário, que acabou de passar por um trauma, devido a um acidente na plataforma de petróleo onde trabalhava. Ele agora se sente estranho, começa a questionar sua vida solitária e relembrar o seu único e verdadeiro amor. Sozinho, sem esperanças e perspectivas de mudanças, Dawson é surpreendido quando recebe um comunicado que seu único amigo; quase que um pai, Tuck veio a falecer. Como orientado pelo advogado, que o contata, viaja para a sua velha cidade, Oriental, mesmo que ela traga tristes lembranças e o faça se sentir ainda mais solitário. 

Durante a breve viagem, Dawson começa a se lembrar de Amada, do tempo em que ficaram juntos, do início de namoro, da forma como se completavam e se amavam. Além dessas lembranças, revive também os tempos em que sofria nas mãos do pai e dos primos, quando ainda era um menino e não tinha forças e coragem para se rebelar; e como era hostilizado por toda a cidade por pertencer a terrível família Cole.
Quando chega a cidade, vai para a antiga casa e oficina de Tuck e lá ele reencontra Amada, que também foi chamada para a leitura de testamento e cerimonial de passagem do velho senhor. Os dois logo se conectam e começam um novo tipo de conhecimento. Agora já são mais maduros, muitos anos se passaram e a vida seguiu em frente, após o rompimento. Só que esse primeiro contato demonstra que para eles ainda é fácil conversar, conviver e serem eles mesmos, sem máscaras ou restrições.


Amanda é uma mulher madura, mãe de três filhos, tem um casamento problemático por causa do marido alcoólatra e viveu um grande drama familiar, quando perdeu uma filha, ainda criança. Durante muitos anos ela viveu, sentindo como se algo estivesse errado na vida, sempre pensou em como teria sido se houvesse ficado com Dawson, mas tenta viver conforme a vida se apresenta. O seu momento atual não é bom. Ela já não suporta o marido e o seu vício, porém não consegue se decidir por uma separação por causa dos filhos. Amanda criou um laço de amizade muito grande com Tuck e sempre que ia visitá-lo, tinha esperanças de rever Dawson. Agora que ele morreu, ela tem a oportunidade de reencontrá-lo e seus sentimentos são postos em prova.

O reencontro é emocionante e através dele podemos saber como tudo ocorreu. E como foram os anos para os dois. Além disso, o autor intercala a narração com outras personagens: os primos de Dawson, a família do homem que ele acidentalmente atropelou e matou, a mãe de Amanda, o marido e o filho. Lendo essas passagens, eu me perguntava qual o sentido de tudo aquilo. Por que o autor tinha a necessidade de expor outras personagens, mas do decorrer da leitura foi possível ligar os pontos e tudo ficou bem claro.

Além da estória de amor de Amanda e Dawson, Nickolas nos expõe a estória de Tuck e Clara. Em um primeiro momento cheguei a acreditar que Tuck fosse louco, mas depois as coisas fizeram sentido e me deram uma lição de amor.

Dawson tem a visão de um homem, que mais parece um fantasma, e todas as vezes que corre perigo, com os primos tentando matá-lo, esse homem aparece como sinal de alerta. Fiquei bem intrigada e só consegui descobrir quem era o homem, qual o seu sentido e porque o protegia no final. Confesso que me surpreendi.

O autor deixa claro o enorme amor de Dawson e Amanda sem falar, claramente, que são almas gêmeas. Mas quando estão juntos tudo parece simples demais. Há uma leveza na leitura, causando certo encantamento. Apesar de a vida tê-los separado no passado e agora ela precisar tomar “a decisão”, o leitor percebe a delicadeza como ele desenvolve esse drama. Ao mesmo tempo em que é levado, pelo lado racional, a desejar o que é certo; também torce para que os dois fiquem juntos. È como se a vida devesse isso aos dois, apesar de tudo e todos. 

O livro tem um final óbvio. Quando se chega perto do fim e Amanda toma sua decisão e, através dessa intercalação de narrativas, é possível prever o que vai acontecer. Isso fica muito claro e em um primeiro momento até tira o tesão de ler. Só que Nickolas é tão bom no que faz, que consegue desenrolar a estória de forma surpreendente. O que eu achei que seria óbvio acabou sendo emocionante e arrancando lágrimas dos meus olhos. Para ele não posso dar menos que cinco estrelas. Mais uma vez Nickolas arrasou e justamente é por isso que é um dos meus favoritos.



"Eu lhe dei o melhor de mim e,
depois que você foi embora,
nada jamais voltou a ser o mesmo."
Pág. 185
Bjs no core

6 comentários:

  1. Adorei o quote do final.
    Não li ainda nada do Nicholas mas todos os filmes que vi me fizeram chorar.
    (Esse homem sabe a manha para fazer abrir meus canais lacrimais)
    Apesar de achar que é sempre uma fórmula meio pronta (casal apaixonada, dificuldades de ficar juntos, tragédias e mais tragédias), e que ele escreve por atacado (já viu a velocidade que os livros dele saem?) o autor tem seus méritos e desejo muito lê-lo começando com Diário de uma Paixão que ainda é meu s2.

    Aliás, casal adolescente que se conhece em um verão, ficam afastados muito tempo para depois se reencontrar e enfim conseguirem demonstrar o ficou sufocado por todos esses anos.
    Lembra algum outro livro dele? rss

    Bjuuuss

    Nâna

    ResponderExcluir
  2. Amore, eu chorei horrores com diários de uma paixão, chorei um pouco em com Querido Jonh, chorei bastante com um amor para recordar. O Nicholas arrebenta em seus livros. Sabe fazer dramas como ninguém. Os livros não têm leitura rápida. Ele dá a volta ao mundo para dizer que o céu está azul. Esse acho que é um dos defeitos desse autor. Mas os dramas são sempre maravilhosos e cativantes. A formulá usada é um clichê e muitos autores usam isso. Mas ela sempre dá certo. Quando o autor sabe desenvolver a trama, a coisa flui. Acho que esse é o grande mérito do Nicholas. Ele sabe fazer romances, misturados com drama, como ninguém.

    Estou para ler Homem de sorte, mas ainda não encontrei tempo. E já add mais dois livros novos na lista de leitura. Sou fanzoca dele. kkkk

    bjs no core

    ResponderExcluir
  3. Juliana Monteiro05 junho, 2012

    É O LIVRO MAIS TRISTE DE TODOS!!!! Quer chorar, leia esse...

    ResponderExcluir
  4. Gleice De Lima05 junho, 2012

    O Livro O melhor de mim é ... Simplesmente perfeito.


    Tem mais ou menos meia hora q terminei de ler e chorei rios de lagrimas o Nicholas é maravilhoso sabe envolver agente na historia do começo ao fim sem duvido....Eu amo ele tenho quase todos os livros dele.

    Começando por Noites de tormenta,Diario de uma Paixão,Um amor para recorda,Querido John,O milagre todos esses li e amei Mas o Melhor de mim pra mim esta entre os melhores.Agora estou criando forças para ler Um homem de Sorte" (q compre junto com o melhor de mim)...Mas já sei q vou choras rios de lagrimas tbm.

    Não posso deixar de falar q amei o blog esta perfeito bjus

    ResponderExcluir
  5. Ai que tudo.
    Será que já posso ter um troço?
    Entrei no blog para ler resenhas de alguns livros que me interessavam e saio daqui com uma lista de muitos livros que passei a desejar.
    Assim não dá, grávida e tendo loucura por livros é maldade!

    ResponderExcluir