Resenha: Para Sempre – Kim e Krickitt Carpenter

ISBN: 9788581630083
Título: Para Sempre
Autora: Kim e Krickitt  Carpenter
Editora: Novo Conceito
Edição: 1
Ano: 2012
Páginas: 144
Onde Comprar: CulturaSaraiva
Avaliação: 2/5

A vida que Kim e Krickitt Carpenter conheciam mudou completamente no dia 24 de novembro de 1993, dois meses após o seu casamento, quando a traseira do seu carro foi atingida por uma caminhonete que transitava em alta velocidade. Um ferimento sério na cabeça deixou Krickitt em coma por várias semanas. Quando finalmente despertou, parte da sua memória estava comprometida e ela não conseguia se lembrar de seu marido. Ela não fazia a menor ideia de quem ele era. Essencialmente, a "Krickitt" com quem Kim havia se casado morreu no acidente, e naquele momento ele precisava reconquistar a mulher que amava.


Eu soube da história de Para Sempre quando uma amiga postou o vídeo do trailer no grupo de discussão que participo no Facebook. Ao assistir o trailer eu pensei: “Nossa, que estória! Se virasse livro seria um arraso”  Até então não sabia que havia um livro e quando descobri fiquei obcecada por ele, literalmente falando. Tanto é que depois de comprá-lo, quase peguei em uma troca no skoob. Agora vocês me perguntam por que estou falando isso? No que tem relevância? Eu digo! Esse livro foi uma grande decepção para mim. Não pela estória em sim, mas pela narrativa. No final da resenha, acho que vão conseguir me compreender.


Kim Carpenter é um treinador de baseball que após entrar em contato com televendas para compra de uniforme esportivo, conheceu uma encantadora vendedora e logo no primeiro contato se sentiu a vontade com ela. Após algumas ligações para o canal, já havia familiaridade entre os dois e conversa evoluiu para uma grande amizade. Os dois passam um bom tempo conversando pelo telefone, trocam correspondência e depois e muitos meses resolvem se conhecer.

No primeiro encontro a relação não passa da amizade, apesar do sentimento mútuo, e pouco depois chegam à conclusão de que querem se casar. Tudo bem! Amor a primeira vista! Um tempo muito curto de namoro e apenas muitos contatos à distância. Até ai tudo normal e sem muito romantismo. Não há cenas românticas, frases melosas e uma narrativa que faz o leitor se derreter. Ele fala muito de fé e espiritualidade. Já comecei a ficar impaciente demais nas primeiras quarentas, mas como sou perseverante insisti na leitura.

Os dois se casam em uma cerimônia muito bonita, a troca de votos realmente achei tocante e tudo mais. Porém senti falta, a todo o momento, de uma narração um pouco menos objetiva. Ela mais me pareceu uma biográfica, narrada de forma fria, sem muitos sentimentos e não me convenceu nem um pouco.

Após dois meses de casados, uma coisa bem sem graça segundo a narração do protagonista, os dois sofrem um sério acidente automobilístico. Apesar se Kim estar muito machucado, com lesões nas costas, no nariz, na orelha  e fraco, seu único pensamento é Krickitt, que sofreu sérias lesões e foi transferida para outro hospital. A partir daí a narração “tenta” ser dramática, mas o fato de usar tanta objetividade não conseguiu me convencer como leitor. Achei tudo muito frio, maçante e prolongado demais. As coisas demoraram muito para acontecer.

Kim passou um tempo sofrendo, orando, perseverando e sempre um marido perfeito nesse momento difícil. A escrita que deveria se comovente e fazer o leitor se sentir como ele não cumpriu o seu papel. Acho que se fosse narrada com mais emoção, talvez uma sentimentalidade mais exacerbada, eu até choraria. Mas não me deu a menor vontade de chorar, mesmo sabendo que a história realmente aconteceu com esse casal. Algumas partes da leitura achei um desperdício de tempo.

Nos momentos pós traumáticos de Krickitt, Kim se mostra fiel, perseverante, com caráter irrepreensível e não tem vontade de desistir, mesmo quando ela acorda e não se lembra dele. Os meses de recuperação são cruéis e ele está sempre lá, aturando as mudanças de temperamento e o comportamento infantil de Krickitt. Age mais como pai e treinador, do que como marido. Após todo o período de recuperação ela vai morar com ele, sem aceitar o fato de ser sua esposa, apesar de tentar se lembrar. Ela até gosta dele, mas as mudanças de temperamento trás um sofrimento muito grande para os dois. Kim da um grande exemplo de fé e perseverança. Ele passa pelos maiores desafios de sua vida e mesmo quando a força para enfrentar tudo ameaça deixá-lo, lembra-se dos votos que fizeram, mantendo-se em seu propósito.

As coisas começam a mudar no momento em que ele vai a um terapeuta e começa a expor seus medos, dificuldades e receios. Após algumas conversar e uma terapia junto com Krickitt, Kim começa a namorar sua esposa e há um novo recomeço. É claro que as dificuldades persistem, pois em vários momentos ele se comporta como um pai, e ela acaba deixando o temperamento falar mais alto e explodindo. Mas com passar do tempo os dois constroem um novo futuro, baseados e novas lembranças, não nas que ela perdeu e não pode reencontrar. A terapia tem um papel fundamental na recuperação desse casal, assim como a fé que ambos têm. É o ponta pé inicial para a reconstrução do casamento..

O que eu consegui absorver desse livro? ! Uma coisa que já está enraizada em meu coração. Mas ele deixa bem claro que temos que crer em Deus e nos seus planos. Acho que por isso conseguiram passar por tudo. Perseverança! Kim poderia ter desistido e se divorciado. Acho que ninguém o condenaria, vendo a forma triste e desesperadora de sua vida. A própria Krickitt   tentou diversas vezes não seguir em frente, mas ele nunca desistiu. Lealdade e fidelidade! A todo o tempo Kim não se desvirtuou ou deixou que sua fidelidade traísse o seu coração. Por mais que vivesse um verdadeiro inferno, continuou fiel e leal a sua esposa.

Então você me pergunta por que me decepcionei com o livro? Bem, quando vejo esse livro, leio a proposta e as resenhas, tenho em mente uma leitura emocionante, deliciosa e super cativante. O livro pode até ser comovente, pela estória retratada. Mas a leitura é tão objetiva e crua que chega a ser maçante. Acho que a se a narrativa fosse bem desenvolvida, teria tudo para ser o livro do ano. Só que eu me forcei a ler, porque queria terminar logo e não por sentir prazer com a leitura. Ás vezes me perguntava por que demoravam tanto na evolução dos fatos, coisas chatas e muito cansativas para se ler. Acho que eles poderiam ter feito uma narração mais prazerosa. Sinceramente falando, achei tudo muito chato, sem paixão, sem muita emoção, sem aquela coisa que faz o leitor vibrar e tocar no fundo coração. Daria um ótimo livro de auto-ajuda ou aconselhamento de casais. Por isso me decepcionei muito. Se eu quisesse um livro desse tipo, compraria em outra sessão e não esperaria por um lindo romance. Esperava realmente mais. Talvez o filme consiga atingir as expectativas e por isso irei assisti-los, agora sinceramente falando... Para mim foi uma decepção. Peço desculpas para quem gostou. Mas eu não! 

Bjs no core

9 comentários:

  1. Nossa, eu esperava muito desse livro. A sua resenha é a primeira que vejo falando da frieza do livro. Eu queria muito lê-lo, agora não sei se vale a pena realmente... Já vi outras resenhas falando que o filme é melhor. E como eu adoro o Channing Tatum, acho que vou ficar só no filme mesmo!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Olha, eu quis ser sincera em relação a isso. Quando eu gostou ou AMO faço questão de enfatizar a coisa. Pelas resenhas que já fiz, deve ter percebido isso. Mas apesar da estória ser bonita, não consegui sentir emoção e muito menos chorar. Achei que poderia ser mais suaves. A narrativa objetiva tirou todo aquele brilho que o livro deveria ter. Pode me chamar de romântica, mas sou assim. Eu não gostei dele. A escrita, perfeita. A emoção, deixou a desejar. já até troquei o meu.
    Obrigada por comentar.

    ResponderExcluir
  3. Gláucia passei pela mesmíssima experiência que você, fiquei insanamente desesperada para ler este livro, e tal foi minha decepção logo ao ver a quantidade de páginas, a narrativa foi uma frustração sem tamanho, afinal sendo um livro auto biográfico imaginei que seria uma torrente de emoções e foi na verdade de decepções.
    Minha opinião sincera é, dá este livro na mão do Sparks por favor e deixa ele contar a história. Ai sim vamos preparar os lenços porque ele sim conseguiria transmitir em palavras as emoções necessárias para a narrativa desta história que é linda sim, mas foi muito mal contada.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  4. Vivi, acho que vc captou exatamente a minha frustração. Eu amo o Sparks e mesmo quando ele enrola um pouco, ele sabe como fazer. Todo livro dele eu me acabo de chorar. Acho que se esse casal houvesse relatado a estória para ele e pedido para transcrever, ficaria simplesmente SHOW. Porque ele sabe como emocionar. A sensação que tive foi de ler um livro de aconselhamento para casais, quando na verdade achei que leria algo que me emocionaria imensamente. Isso não aconteceu e não foi exatamente culpa dos autores. Eles não são profissionais e acho que por isso houve a dificuldade em uma narrativa apaixonante e cativante. Senti-me muito frustrada e aborrecida, mesmo.

    Obrigada por compartilhar a sua opinião, porque as vezes eu me sinto uma bruxa, por não gostar de uma estória que é até bonita, mas que não me emocionou. Muita gente pode me ver como fria, mas eu não gosto de livros de auto-ajuda e de aconselhamento. Gosto de romance! Adoro romance! Sou apaixonada e viciada, desde que me toquem verdadeiramente. Por isso não pretendo mentir. Se gosto, gosto! Se não gosto, fazer o quê? Só peço perdão a quem gostou. Mais do que isso impossível

    bjs no core

    ResponderExcluir
  5. Super te entendo e tanto minha resenha como minha nota não foram muito diferentes da sua rsss.
    Se quiser dar uma conferida para não se sentir tão má ahahahah
    http://www.filmeslivroseseries.com/2012/02/para-sempre.html

    Beijocas

    ResponderExcluir
  6. Amore, já to indo lá a ler a sua. Só de ler a sua opinião me sinto menos culpada... Brigada!

    bjs no core

    ResponderExcluir
  7. Puxa vida, todo mundo falando desse livro, eu achei que era um máximo e tb pretendia ler, a capa é linda e a história prometia muita emoção. Ainda bem que li sua resenha! Obrigada pela sinceridade e sinto muito pela frustração que esses livros deixam na gente.

    http://lendoebebendo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Por mais que me sentisse péssima em dizer que não gostei, preciso ser sincera com os leitores do blog. Quando gosto do livro, deixo bem claro e coloco todos os pontos. Mas esse foi um livro que me frustrou. Como disse nossa colega abaixo, o livro se fosse feito pelo Nicholas Sparks seria um arraso. Mas ele deixou muito a desejar. Esperava muito e no fim foi tudo pelo ralo.

    Obrigada por comentar

    bjs no core

    ResponderExcluir
  9. Adorei a resenha, parabéns!!
    tô doida pra ler esse livro..

    ResponderExcluir