Resenha: O Livro Selvagem - Juan Villoro

ISBN: 9788535919868
Livro: O Livro Selvagem
Volume: 1
Autora: Juan Villoro
Editora: Companhia das Letras
Edição: 1
Ano: 2011
Páginas: 192

Onde Comprar: CulturaSaraiva
Avaliação: 5


Juan tem treze anos e já planejou as próximas férias: quer ficar em casa e passar os dias brincando e aproveitando o sol do verão. Mas sua família está passando por uma situação difícil. Os pais acabaram de se divorciar, e, tentando se adaptar à nova vida, sua mãe decide que precisa passar alguns dias sozinha.
Juan, então, tem de ir para a casa do tio Tito, um sujeito um tanto excêntrico, que ama os livros mais que tudo e tem estantes espalhadas por todos os cantos da casa. Tito detesta telefone e tudo que possa atrapalhar suas leituras, e como companhia aceita apenas os três gatos e a cozinheira.
No entanto, ele adora Juan, que considera um leitor especial. Tito acha que o menino descobre muito mais coisas naquilo que lê do que os outros. E tem um plano: vai pedir a ajuda do sobrinho para encontrar uma obra singular entre as milhares que tem em sua casa, chamada “O livro selvagem”, que nunca foi lida por ninguém e que guarda um segredo destinado àquele que a encontrar. Mas por que o livro resiste à leitura? E por que Juan é o único capaz de desvendar seus mistérios?
Nessa busca, entre livros, leituras e a convivência com o tio e com Catalina, a menina que trabalha na farmácia em frente da casa de seu tio, Juan vai descobrindo um pouco mais sobre si mesmo e sobre a relação da literatura com as experiências que vivemos cotidianamente.


"A diferença entre um arrogante e um sábio 
é que o arrogante só aprecia o que já sabe, 
enquanto o sábio busca o que ainda não conhece." 
(pág.34 Tio Tito)


Juan é um menino de 13 anos, cujos pais estão se separando; sua mãe anda chorando pelos cantos e fuma mais do que se possa imaginar, chegando a esquecer de Juan e sua irmã na escola; Juan não sabe o que fazer para ajudar; as férias chegaram.. sua mãe precisa de um tempo para se recompor e decide enviá-lo para casa de seu tio Tito enquanto sua irmã irá para casa de sua melhor amiga. Juan sente-se injustiçado, pois tinha feito vários planos de explorar o bairro com seu melhor amigo e agora terá de ficar com seu tio que mais parece doido. Mas logo Juan entende a decisão de sua mãe e a estadia na casa de seu tio pode até vir a ser interessante.. afinal seu tio sempre o trata bem!


Este é um livro sobre livros, onde nos mostra de uma forma fácil que para cada livro existe um leitor; sabe quando queremos muito um livro? Certamente esse livro te escolheu, pois é assim no mundo criado por Juan Villoro e de certa forma no nosso também!
A casa de Tito é uma casa incrível e fantástica; uma casa repleta de livros! #sonho Mas uma casa doida, pelo tamanho que parece ter ao lermos as páginas e pelos labirintos de livros existentes nela; me imaginei diversas vezes percorrendo os diversos corredores e encontrando cada vez mais lugares inexplorados!
Muito divertida a forma como as seções de livros são descritas, ex. "Redemoninhos no mar e nos cabelos", "Perucas de cabeças famosas"

Juan é um menino bastante esperto e que tem um senso maravilhoso em entender as circunstâncias que o cercam apesar de ser apenas um pré adolescente. A única coisa que demorei a entender foi porque o autor criou Juan tão infantil em alguns aspectos, como o de ele ter um pelúcia que adora, ou por ser tão ingênuo como demonstrou na cena em que relata sobre a carta que achou nas coisas do pai. 
Não sei se foi somente eu que tive essa impressão, mas posso falar que no mundo que eu vivo, onde tenho um filho de 10 anos, ele não é nem de perto parecido com o Juan em termos de inocência e ingenuidade!  

Hoje em dia meninos de treze anos são mais espertos e mais maduros do que o Juan. Porém isso chegou a ser um problema no decorrer da leitura, pelo contrário, deu um ar mais doce a história e me cativou muito!
Achei fofa a forma como Juan se descreveu ao ver Catalina pela primeira vez! #paixonite #primeiroamor




"Enxerguei um par de olhos que me chamou atenção. 
Também notei o nariz e o cabelo. Já tinha visto outras 
meninas bonitas, mas aquela me deu até frio na barriga. 
Minha garganta se fechou, como se eu tivesse 
engolido pó."
(pág.45)



Catalina, a atendente da farmácia, é um personagem muito importante na trama e sua personalidade é singular, forte, decidida e muito sagaz. Uma menina inteligente e que também adora livros.
Juan começa a emprestar-lhe alguns exemplares da biblioteca de seu tio e percebe que quando Catalina os lê, as histórias mudam, tornando-se diferente do que ele havia lido antes! 
Tudo isso é descrito de forma fácil e interessante, que nos prende, deixado-nos curiosos para entender o que acontecerá a seguir!

Tito é um homem muito esquisito e engraçado com as suas peculiaridades! Consegui uma boa dose de diversão e comédia em alguns trechos em que ele dava o ar da graça! E também o achei muito sábio com algumas tiradas malucas que ele tem! É muito doido ele não conseguir terminar uma frase porque precisa fazer xixi a todo instante devido ao chá de cachimbo que ele toma e que é diurético; as divagações e a maneira como ele começa a falar sobre uma coisa e acaba falando de outra! Ele é divertido e interessante com sua "doidura".




"Livros são como espelhos: cada pessoa encontra neles
aquilo que está em sua própria mente. O problema é que
você só descobre qu existe isso dentro de você quando lê
o livro certo. Os livros são espelho indiscretos e arriscados:
fazem com que as idéias mais originais saiam da sua cabeça
e trazem à tona outras novas, que você não sabia que tinha."
(pág.75)




Um misto de fantasia, revelações e lições de vida em uma jornada única; o livro é escrito de forma simples e direta; o que não faz perder seu charme, sendo uma leitura que encanta pela fácil compreensão e pela profundidade da história, que apesar da capa e tema divertidos é um livro com conteúdo um pouco mais além de questões e infatis. Um livro expressivo! 

Juan Villoro entrou para o clube dos bons autores que tenho apreciado, sua escrita é maravilhosa e sem meias palavras! Um livro de fácil entendimento até mesmo para crianças, pois é suave em suas abordagens que envolvem muito mais do que apenas questões tolas e superficiais!

Vou terminar essa resenha com um trecho do livro que eu adorei pela comparação:


"Um livro é o melhor meio de transporte: leva você a lugares
distantes, não polui, é pontual, barato e não causa enjoo."
(pág.75)




 

7 comentários:

  1. Puxa..."Livros são como espelhos: cada pessoa encontra neles
    aquilo que está em sua própria mente. O problema é que
    você só descobre qu existe isso dentro de você quando lê
    o livro certo. Os livros são espelho indiscretos e arriscados:
    fazem com que as idéias mais iriginais saiam da sua cabeça
    e trazem à tona outras novas, que você não sabia que tinha"
    Com uma resenha dessas, precisa acrescentar algo??
    Perfeita, perfeita!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Que fofo ele descrevendo a menina, que lindo!

    ResponderExcluir
  3. Oi ..

    A capa do livro é linda e a história parece ser igualmente boa. Fiquei super curioso com as citações presentes na resenha, que por sinal está ótima ^^.

    João Victor – Amigo do Livro
    • Administrador/Dono
    http://www.amigodolivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Kari, amiga, adorei a resenha. Todas as vezes que leio suas resenhas fico com vontade de ler. As citações que escolheu também são maravilhosas. Acho que está ficando especialista nesse tipo de livro, heim? Amei mesmo, amiga!!!

    Mais um para a minha nada longa lista de livros para comprar e ler.

    bjs no core

    ResponderExcluir
  5. Adorei a resenha! Esse livro parece ser bem interessante, todo surreal, mas provando que cada um de nós pode ler e ter suas próprias aventuras mágicas.
    Gostei muito!
    Parabéns ao Mix Literário, meu blog de livros favorito!

    ResponderExcluir
  6. Que fofo!
    O livro parece ser bem legal do tipo para relaxar e curtir calmamente.

    ResponderExcluir
  7. Esse é meio dã. O livro não é ruim, mas é muito surreal.
    Porém o interessante são as mensagens implicitas em toda a história.
    A Cia. sempre trazendo livros de vários gêneros que possuem um Q a mais!

    ResponderExcluir