Resenha: Amante Meu (IAN8) - J. R. Ward


 John Matthew já percorreu um longo caminho desde que foi encontrado vivendo entre os humanos, quando sua natureza vampírica ainda era desconhecida. Recolhido pela Irmandade, ninguém poderia adivinhar qual a sua verdadeira história ou a sua real identidade: uma encarnação de Darius. E John terá de recorrer a essa personalidade em uma luta sem precedentes para saciar sua sede de vingança.
A bela Xhex tem lutado a todo custo contra a atração que sente por John, pois já viu a loucura consumir o amor uma vez, quando um macho se deparou com a escuridão de sua vida dupla. Mas o destino provará aos dois que o amor é inevitável para as almas gêmeas.


Amante Meu, é o oitavo livro da série Irmandade da Adaga Negra, que tem como trama principal o romance entre John e Xhex.
Xhex está sendo mantida prisioneira por Lash e John está enlouquecendo com isso.. quanto mais o tempo passa, menos esperança tem de encontrar sua amada viva e isso está fazendo com que ele enlouqueça. 
Cada vez mais John está letal e podemos perceber isso com o que ele faz com o Senhor D. (aquilo foi assustador); querem saber o que foi? Leiam o livro! rs
Durante o desenrolar da história temos flashbacks com Darius, onde é retratada sua história com Tohr e o envolvimento deles no sequestro de uma fêmea há muito tempo no passado, quando tohr era protegido por Darius devido ao pai de Tohr tê-lo renegado. Essa história é muito importante, pois nos fará entender fatos vivenciados por John e Xhex e que os torna tão diferentes e tão parecidos ao mesmo tempo e o porque estão destinados um ao outro!

John leva Xhex em uma viagem emocionante ao seu passado, no intuito de se abrir e ajudá-la a superar o que lhe aconteceu e acaba nos mostrando o quanto ele cresceu desde o inicio da série IAN quando ele começou a ser pincelado por Ward; e confesso.. no inicio eu não gostava muito dele. Achava ele super chatinho.. sempre com ar de coitado! Mas essa visão mudou muito ao longo de todo o seu trajeto e quando terminei Amante Vingado fiquei super empolgada para ler Amante Meu e ver com meus próprios olhos que Ward daria um grande show novamente!
A primeira cena de amor protagonizada entre John e Xhex, foi linda.. um misto de carinho, cuidado, delicadeza, porém sem perder a paixão voraz que consome os casais que são destinados! #Perfeito

E tem muitas revelações nesse livro sobre xhex e sobre John que não tenho como por aqui. Mas garanto irá surpreender todos!


"Quando se encontraram, o peito dele estava pulsando e seu 
coração. Amo você, ele fez com os lábios no pedaço escuro que 
havia produzido sob a luz."
(pág.364)

"Jesus Cristo, John sabia o que estava fazendo.
Esse foi o único pensamento que disparou na mente de Xhex
depois de se acalmar da sublime liberação que John proporcionou
                                                                                                                                             com sua boca.

(pág.367)


Em Amante Meu, temos muitas histórias paralelas, dentre elas não poderia deixar de mencionar a de Rathboone, que a meu ver é muito interessante; um 'fantasma' que é possivelmente um Irmão que desapareceu! Fiquei intrigada e quero ler mais a respeito; como sempre a autora fazendo sua magica e introduzindo novos personagens de forma complexa e que nos leva a querer saber não só sobre os personagens principais, mas também dos secundários! E essa estória parece, estar ligada ao passado de Xhex.
John não é meu amante favorito, longe disso! Ele é mala! E fica o tempo todo com aquele mimi mimi dele que já conhecemos de outros carnavais! Mas o que me fez continuar amando até mesmo esse livro é a autora e os personagens os outros personagens! Apesar de que o mala Jhon amadureceu bastante no decorrer das páginas e conseguiu cativar um tantinho do meu amor! Mas bem supercial ainda! rs
  

Adorei as cenas entre Qhuinn e Blay, sempre nos prendendo com toda a tensão sexual que há entre os dois. Adoro! Torço por eles e quero que eles continuem a aparecer nos próximos livros, pois certamente eles dão um ar diferente à trama por toda questão homossexual; que é abordada plausivelmente pela autora! 
Me peguei em alguns momentos torcendo por Saxton, que é super sexy e está muito afim de Blay e sabe,  ele merece alguém decidido e que não tem puderes em dizer o que o sacia!
Qhuinn é afim de Blay e tem medo de ficar com ele e não conseguir largá-lo mais, porém depois de tudo que passou com sua família e a Glymera (por ter um olho de cada cor), sempre imaginou-se fazendo a coisa certa; "que seria casar com uma fêmea de valor". Na Glymera você pode até ser gay, mas sem se expor. Como tudo nessa sociedade, os 'pecados' devem ser jogados debaixo do tapete. 
Tudo isso deixa Qhuinn super confuso e possessivo, mas o que será que vai acontecer?? Leiam! E leiam já!!! 
Só digo que gostaria de ler o que aconteceu no quarto quando Blay ficou a sós com Saxton. 


"- Diga a palavra Qhuinn. Faça isso e eu passarei a noite com você.
- Melhor ainda - Blay falou arrastando as palavras. - Por que você
simplesmente não me beija..."
(pág.288)

A autora também prepara caminho para o próximo livro onde será abordada como trama principal a história de Payne, irmã gêmea de Vishous.
Em Amante Meu mostra uma Payne, insatisfeita por se ver prisioneira, pois sua mãe (a Virgem) não permite que ela vá para o outro lado.. até que através de sua fúria e insatisfação acontece um acidente e Payne precisa ser levada para o outro lado para se curar, pois não permite que sua mãe use magia e a cure. Ela está tomada por muita raiva.. a ponto de querer morrer ao invés de aceitar ajuda da Virgem.
Mas a Virgem decide deixar Wrath levá-la ao outro lado, pois para ela,  é melhor ver sua filha distante do que morta em seu chão! E aí mais coisas escondidas pela Virgem começam a se revelar..

E falando um pouco sobre Lash - para mim ele foi o maior vilão criado pela nossa autora e quero muito ver novas cenas com ele e todo seu deboche, sadismo, narcisismo e maldade!
Lash, apesar de ser um vilão me conquistou!

A narrativa de Ward continua a mesma; sempre prendendo o leitor e cativando tanto com os personagens principais como com os paralelos; a autora consegue fazer o que poucos autores conseguem.. que é criar vários personagens interessantes em uma única trama.. deixar-nos empolgados a cada livro lançado e ansiosos com a espera do próximo livro!
E agora não resta jeito.. é esperar!

Termino essa resenha com uma frase da última folha que achei perfeita para descrever Amante Meu: "Afinal, tudo acontece exatamente como estava destinado a ser." (pág.607)


Você poderá ler as resenhas anteriores em:




4 comentários:

  1. Livro maravilhoso!! Blay e Qhuinn e agora Saxton sempre roubando a cena. Adoro essa temática, a Ward é genial. Além de tudo, o desenrolar da guerra e o destino de Lash não poderiam ser melhores!! Que venha Amante Libertada.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Kari, amore, vc sabe melhor do que ninguém como relutei para comprar esse livro. Fiquei com ele um bom tempo na estante e não conseguia ler. Jonh me irritou desde o primeiro livro em que apareceu, com aquela postura todo de coitadinho. Chegava a ser irritante. Muitas vezes eu lia os IANs e quando chegava na parte de Jonh não suportava e pulava. Por isso foi tão difícil para mim conseguir ler esse livro.

    Bem, ele começou com a mesma postura e foi amadurecendo durante o livro. Queria muito que fizesse como o Z, quando Bella foi sequestrada, mas ele continuou na dele, escondendo o sofrimento e tentando encontrar a Xhex mesmo sabendo que poderia estar morta. Acho que mesmo com amadurecimento de Jonh, esse livro ainda foi chatinho para mim. O que mais me empolgou? AHHHH Vc sabe!!! Quantas vezes liguei para dicutir com vc a relação de Quinn e Blay. Por mais estranho que possa parecer, torci e ainda continuando torcendo pelos dois. A autora sobre trabalha esse drama muito bem e eu gostei muito, apesar de ter me frustrado com algumas coisas. kkk Vc sabe bem com o que, né? kkkk

    Como já discutimos antes, senti muita a falta de algumas das personagens nesse livro. Sei que por ser uma série com uma quantidade grande deles fica dificil falar de todos. Mas realmente acho que poderiam ser melhor aproveitados.

    O que gostei no livro? Bem, o que gostei realmente foi da Xhex. Ela não mostrou a postura de mocinha sofrida. Mesmo em cativeiro, sofrendo muito, ela lutou, esbravejou, bateu e correu atrás do prejuízo. Não é uma mocinha chorosa que fica esperando o seu príncipe em cavalo branco. È uma verdadeira guerreira, com sede de vingança, disposta a tudo para conseguir ter o que quer, inclusive não se amarrar a Jonh.

    Na relação deles, como vc coloca na resenha, foi bonita, carinhosa e cheia de cuidado, sem deixar aquela coisa toda Sexy que a Ward sempre consegue fazer. Porém, contudo, todavia, entretanto, ainda achei que Jonh se fez de coitadinho e sinceramente não consigo gostar dele. Gosto de Macho com M maiúsculo e não todo coitadinho. tudo bem que na hora H ele mostrou a que veio. Mesmo assim esse Jonh não me agradou.

    Se fosse dar uma nota para esse livro (1 à 5) daria um belo 3. Acho que está de bom tamanho.

    Terminei de lê-lo louca pelo livro do Tor. Agora que o livro dele foi lançado nos Estados Unidos, estou desesperada pela estória, apesar de ter curiosidade pelo livro da Payne.

    Bem, amiga! È maravilhoso ler e poder discutir os livros com vc. Cada uma com sua opinião e trocando ideias sobre a leitura. È muito bom isso. Adoro! kkk

    Adorei sua resenha. agora é só esperar a próxima.

    bjs no core da sua amiga que te adora!!!

    ResponderExcluir
  3. Olá, adorei o seu blogue. Parabéns! Estou seguindo se quiser visitar o meu blogue também ficarei grato.

    Grande abraço.

    http://weboysforlife.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. IAN é minha perdição. Os amates são tudodebom
    Não deveria acabar nunca. Se a autora voltar a escrever sobre a continuação da vida de cada personagem já escrito ainda daria muita coisa interessante

    ResponderExcluir