Resenha: A vidente - Hannah Howell


ISBN: 9788563066398
Livro: A Vidente
Série: Wherlocke
Autor(a): Hannah Howell
Editora:  Lua de papel
Edição: 1
Ano: 2011
Páginas: 224
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Livraria Cultura
Avaliação: 3/5

Estamos no século XVIII, na Inglaterra georgiana. Como todas as gerações de sua família, Chloe Wherlocke possui habilidades especiais, e o seu dom é enxergar além da visão física.

Em 1785 ela prevê a morte de uma mulher que acabara de dar à luz e toda uma trama para atender a motivos escusos. Ao encontrar uma criança abandonada ao lado do corpo da mãe, ela salva o bebê e o cria escondido do mundo. Fazia isso por amor, mas talvez houvesse neste gesto alguma força do destino...

Com o passar dos anos, Chloe descobre que o encontro com a criança não havia sido uma simples coincidência e nota, pouco a pouco, um desenrolar de acontecimentos que envolviam todos os membros de sua família, num jogo de traições, mentiras e assassinatos.

Consciente de tudo, ela precisa ser rápida para salvar a vida do pai do menino, o conde Julian Kenwood, e avisá-lo que o filho não morreu. Mas, ao se aproximar da família Kenwood, Chloe percebe seu sentimento de proteção por Julian se transformar enquanto a cada momento tudo fica mais perigoso.


Primeiramente devo dizer que sou apaixonada por romances históricos, de regência, e esse foi o primeiro que li que não foi lançado pela editora Nova Cultural. Para mim foi uma grata surpresa e quando comprei o livro, não tinha noção do conteúdo. Nem sabia que se tratava de um histórico, quando comprei por uma indicação. Depois descobri que fazia parte.

  

Bem, os Wherlocke’s e os Vaughn’s são duas famílias que possuem dons especiais. Esses dons - vidência, sensibilidade, intuição, leitura de mente, cura... -  que os tornam reclusos e afastados da sociedade. Através do seu dom Chloe descobre uma terrível trama e salva a vida de bebê. Ela e seu primo Leo o protegem por algum tempo, observando de longe os acontecimentos antes de intervirem. Assim acabam salvando também a vida do pai do menino, o conde Julian. Eles passam a tentar juntar provas contra os inimigos do conde e a partir desse momento, começa uma trama de mistério, traição, assassinatos e amor.

O que gostei no livro foi à união dessas duas famílias. Sabe aquela família com 7 filhos, que saem ao socorro do irmão mais novo que está apanhando? Pois, é! Quando um dos membros da família corre perigo, os outros saem em defesa e colocam os seus poderes em prática.  O final do livro também me agradou bastante e me deixou curiosa pela continuação.

Abordando a época em questão, dizer que por se tratar de um histórico, esse livro não foi exatamente fiel aos costumes, sabendo que uma obra precisa seguir os costumes locais e período que é retratado. Ele não exatamente um histórico que segue as normas.  Destacarei apenas um fato que a meu ver foi o que quebrou a obra.

Naquele período uma “donzela” jamais poderia ficar sozinha com cavalheiros, sem expor a sua reputação, para não dizer arruinar. Acho que esse é o ponto mais falho do livro. A nossa protagonista vivia sozinha com o primo e em determinado momento da trama passa a dividir o mesmo teto, e a cama do protagonista, que ainda por cima é casado... Completamente inaceitável. Se fosse um livro que seguisse a risca os costumes, ela estaria completamente e irrevogavelmente arruinada. Por isso o seu primo deveria o primeiro a zelar pela sua honra e não servir como alcoviteiro. Esse foi o ponto crucial a meu ver e o que mais me chocou.

Outro ponto que não gostei no livro foi à fraqueza de Julian. Sinceramente todos os condes sobre que li tinham o mínimo de dignidade. Já Julian é um fraco, bêbado e corno. Tudo bem que ao longo do livro ele demonstrou alguma força, mas como um todo as suas atitudes deixaram muito a desejar. Não foi o normal do que se esperaria de um aristocrata com título.

O início da trama foi um pouco confuso e demorei um pouco para me situar. Depois tentei me ater aos fatos, mas achei que não foram bem amarrados pela autora. Quando cheguei ao meio do livro, mais ou menos, consegui me encontrar na estória e até a gostar dela. Tirando esses pontos negativos, eu até gostei muito do livro e logo comprei os outros dois para ler.

Espero que gostem! Esse não foi o melhor dos três, sinceramente, mas ajuda para quem deseja entender o segundo e o terceiro.

Bjus no core.

7 comentários:

  1. Já passei na frente deste livro algumas vezes,até tive interesse em saber mais, mas só soube mesmo do que se trata agora, lendo a sua resenha. A história tem tudo pra ser legal, vou buscar saber mais sobre ela.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Gláucia.

    Sempre tive interesse por essa série, mas me disseram que era bem fraquinha. Nem sabia que era histórico, não curto esse tipo de literatura!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Glaucia temos algo em comum, eu adoro livros históricos!!! Era viciada nesses romances da Nova Cultural!!!kkkkkkk Agora estou numa fazer sobrenatural, mas ainda gosto deste estilo de livros!!!

    Essa série já me chamou a atenção e agora sabendo ser histórico vou colocar na minha infindável lista de leituras futuras!!!!kkkkkkkkkk


    Bjsssssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  4. Gente, essa série não é perfeita, como disse na resenha. A autora deixou muito a desejar em algumas coisas. Não foi o melhor dos históricos que li, mas quando terminei, precisava muito de mais, tanto é que comprei em seguida A intuitiva e a sensitiva. Gostei mais desses, isso é verdade. Por mais que os blogueiros julguem a obra, eu prefiro ficar com a minha opinião.
    Se esperam um histórico porreta, então procurem Nicole Jordan, Emma Wildes, Celeste Bradley, Susanne Enoch, Julia Quinn, Candace Camp... Poderia citar várias. Mas a obra não é tão ruim quanto dizem, Eu realmente gostei e nem troco o meu livro, para dizer a verdade.
    bjus no core

    ResponderExcluir
  5. Faz tempo q estou querendo ler essa série.
    Espero que eu realmente goste.
    Bjka.

    ResponderExcluir
  6. Oi!

    Gostei da resenha, bem sincera. O bom é que falavam tão bem do livro, que se eu fosse ler estaria com a expectativa muito alta, ai acho que poderia me decepcionar! Mas acho que vou ler mesmo assim o livro, só que não esperando muito. Só uma história boa! rsrs

    Bjoos

    ResponderExcluir
  7. O livro parece ser realmente bom mesmo...já tinha visto em outros lugares, mas não tinha me interessado em ler a história..não faz muito o meu tipo de leitura, mas dá para dar um chance!

    bjus

    ResponderExcluir