Resenha: Príncipe Sombrio - Série Cárpatos - Christine Feenhan



Sinopse:


Mikhail Dubrinksy é o Príncipe dos Cárpatos, o líder de uma sábia e secreta raça ancestral, que vive na noite. Tomado pelo desespero, com medo de nunca encontrar a companheira que iria salvá-lo da escuridão, a alma de Dubrinksy gritava na solidão. Até o dia em que uma bela voz, cheia de luz e amor, chegou a ele, atenuando sua dor e seu anseio. Raven Whitney possui poderes telepáticos e os utiliza na captura dos mais depravados serial- killers. Desde o momento que se conheceram, Raven e Mikhail foram incapazes de resistir ao desejo que faiscava entre eles. Mas, forças sombrias tentarão destruir esse frágil amor. E mesmo que sobrevivam, como poderão – Cárpato e humano – construir um futuro juntos? E como o príncipe dos Cárpatos poderia trazer Raven para seu mundo sem extinguir as cores que a embelezam?

Edição: 1
Editora: Universo dos livros
ISBN: 9788579302848
Ano: 2011
Páginas: 486
Avaliação: 5




Venham comigo em um mundo interessante onde existem os Cárpatos, seres aparentemente humanos que residem na Romênia; eles possuem o dom de se transformarem em qualquer animal que desejarem, tem poderes telepáticos fantásticos comunicando-se com animais e humanos, chegando a controlar a mente deste último se assim desejarem. Alimentam-se de sangue e possuem intolerância ao sol, assim como os vampiros. Vampiros, nessa estória são os que se entregam ao prazer de matar seres humanos.

O protagonista principal Mikhail é extremamente assustador, possessivo, agressivo, autoritário.. isso me irritou tanto quanto me excitou! A mocinha do livro chama-se Raven (não gostei do nome), e é uma pessoa tão solitária quanto Mikhail, e eles se ligam por possuíram poderes telepáticos. Raven, quando criança era chamada de demônio por seu pai, pois ele não entendia esses poderes de Raven e até sua mãe tinha medo dela. Ela cresceu isolada, não podia tocar nas pessoas, pois sentia toda carga daquela pessoa o que lhe causava e ainda causa grandes dores. Ela vive mochilando pelo mundo e ajuda a policia a achar criminosos em potencial, aqueles bem doentios que cometem assassinatos em série! Após ajudar a policia em um caso, ela decide se isolar para se curar, pois quando usa seus poderes, fica debilitada, com dores é quando sua mente encontra-se com a de Mikhail e tudo começa.

Os Cárpatos estão passando por problemas, pois sua raça pode estar em extinção, uma vez que as mulheres estão escassas e as que têm não conseguem reproduzir-se, isso é uma semelhança gritante com a estória da Irmandade, pois eles passam pelo mesmo problema.

Os Cárpatos que não possuem companheiras não enxergam em cores e não sentem nada; por este motivo, muitos entram em pânico e são levados a acabarem com a própria vida ou se perdem no prazer de assassinar tornando-se vampiros, seres desprovidos de senso moral, discernimento entre o certo e o errado, esses só possuem um desejo. Matar, sangue!

A voz escura e aveludada dele era pura sedução,
o sorriso era abertamente sexual.
Raven sentiu aquele poder até os dedos dos pés.
O corpo dela ficou mole. líquido, em chamas.
Ela estava tão perto de Mikhail que se sentia parte dele,
cercada por ele, envlolta nele.
(pág.45)


O que achei:

Fiquei meio tonta no inicio da leitura, pois a interação entre os personagens principais acontece de maneira rápida e através da telepatia; por este motivo tive que ler e reler algumas vezes as primeiras páginas para me localizar e entender que o contato deles era telepático e não carne e osso. Ainda nas primeiras páginas fiquei meio confusa sem entender bem que tipo de ser são os Cárpatos, mas logo descobri. Makhail, simplesmente se liga a Raven instantaneamente, com sentimento de posse, dizendo que ela é dele e que não pode ir embora e tal.. achei um pouco forçado d+, pois isso não acontece lá na página 200 e sim nas primeiras páginas.. mas não é que não seja bom.. é que estou mais acostumada com leituras que vão progredindo aos poucos..essa já é uma enxurrada de informações desde o início. Porém a trama em si demora um pouco a deslanchar, mas quando anda, impressiona pela dinâmica da estória, do romance em si, toda essa agressividade e possessividade dos Cárpatos é devido as cargas adquiridas ao longo dos anos, por viverem a beira da loucura e da solidão, por não existirem mulheres com as quais se ligarem, que sejam da mesma raça.

Os Cárpatos, assim, como em outras séries, ex. IAN, Senhores do Mundo Subterrâneo, são homens de uma única mulher! E sim. Será uma série onde teremos sequências de Cárpatos encontrando sua alma gêmea, e lutando contra o mal que os cerca e ameaça sua existência, mas cada estória tem suas particularidades, então não pense: "Ah.. mais um livro que se parece com tantos outros" esse tem seu desenrolar de acordo com a proposta que a autora sugere e não se perde; mantem um ritmo interessante que me deixou afim de ler os próximos.



Onde comprar: CulturaDigerati | Saraiva | Submarino

22 comentários:

  1. Karini, miguxa. adorei a resenha e já estou louca por esse livro. Assim que possível vou comprá-lo. bjus no core

    ResponderExcluir
  2. Esse livro parece fantástico, fiquei afim! Sua resenha conseguiu me fazer delirar imaginando quão possessivo é esse Mikhail..imagina lendo o livro..ai ai ai.
    Preciso dele.
    Vou aguardar meu cartão virar e esse Príncipe será meu..vou checar na Loja Digerati a disponibilidade e frete.
    Obrigada pela dica

    ResponderExcluir
  3. Essa estória parece bem hot, e adoro séries, certamente vou me empolgar com essa. Sua resenha está perfeita para nos deixar cheios de vontade de ler esse livro!

    ResponderExcluir
  4. Interessante essa coisa de Cárpatos, fiquei muito curiosa para ler essa estória após sua resenha. Não conhecia esse livro ainda!

    ResponderExcluir
  5. Gostei da sua escrita, o desenrolar da maneira como você escreveu me animou mais do que saber que se trata + uma vez de uma espécie de vampiros. Mesmo assim talvez valha a pena conferir a estória.

    ResponderExcluir
  6. Uma estória sobrenatural, com Cárpatos, que nunca ouvi falar antes, sendo novidade mesmo que tenha um Q de vampiro. Fiquei afim!

    ResponderExcluir
  7. Confesso, nunca havia nem ouvido falar sobre o livro, ou até já tenha visto, mas nunca dei atenção... :|
    Mas, adorei o modo como você o descreveu, até eu me perdi nos casos de telepatia... rs' E essa possessividade me assustou, mas como você disse no final que é devido as cargas que adquirem ao longo dos anos, condiz exatamente com a história... Não posso falar muito coisa, pois não li o livro pra ter uma opinião mais concreta, mas parabéns, ficou ótima sua resenha, deu pra entender exatamente como se passa a história.

    Obrigado por ser boazinha comigo Karini! *-* haha

    ResponderExcluir
  8. Telepatia é a nova onda? Eu li Wake que era por aí que a estória se focava; não gostei muito do final da série Wake, eu esperava muito mais. Lá a mocinha era uma apanhadora de sonhos, já entendi que nesse Príncipe sombrio isso é bem diferente. Fiquei intrigada para saber + sobre essa estória, pois acredito que telepatas, apanhadores de sonhos é uma boa pedida, onde os livros sobrenaturais cairam na mesmice!

    ResponderExcluir
  9. Obrigada pelo comentário Claudia, esse livro vale a pena é bem interessante e deixa aquele gostinho de quero mais!

    ResponderExcluir
  10. Adorei a resenha e desejo esse livro a partir de agora!
    Vc escreve muito bem! E adorei o blog!

    ResponderExcluir
  11. Já ouvi falar tanto desse livro que estou absolutamente curiosa pra saber se é bom mesmo. Mas ainda não vou comprar, pois o pessoal está dizendo que a revisão deixou a desejar, então vou esperar por uma nova edição.

    Novos universos com machos alfa e possessivos sempre são uma boa pedida! Uma coisa tenho que admitir: a Universo dos Livros está arrasando trazendo essas séries adultas! \o/

    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Afff, ai ai, e eu aqui loca pra ler... Mas vou já já, viu, rsrsrs

    O negócio é confuso mesmo... Achei parecido também com a série Midnight Breed, tem um quê de entrega, onde os vampiros ficam maus por se entregarem a sede...

    Mas já quero ler...

    ResponderExcluir
  13. Essa série é super antiga! Está rolando em ebook há vários anos e por mais que eu tenha todos, ainda não li.
    Estou esperando meu exemplar chegar e super ansiosa com a leitura!

    Fiquei sabendo que tem alguns erros de revisão, espero que não prejudique o desenrolar da história.

    Beijos,
    Gabi.

    ResponderExcluir
  14. Tem alguns erros de revisão sim..como tantos livros que temos. Mas não foi algo que prejudicou a minha leitura não.

    ResponderExcluir
  15. Adorei sua resenha mas não sei se compraria esse livro. Não goste da capa e por razões óbvias. Karini, a cada dia vc está ganhando mais espaço no blog e publicando textos maravilhosos. Continue assim XD

    Abraços,
    http://www.vidadeleitor.com/

    ResponderExcluir
  16. Eu já estava a fim de ler esse livro agora então estou ansiosissima!!! vou comprar o mais rapido possivel!!!

    Otima resenha me deixou curiosissima sobre essa especie diferente "Os Carpatos"!!!!

    Bjssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  17. Resenha bem escrita. O livro parece ser muito interessante; será que a continuação demora muito a ser lançada? É que sou curioso e gosto de ler em sequência!

    ResponderExcluir
  18. Achei meio estranho essa nova abordagem dos vampiros, e não gosto de livros que correm muito. A resenha me fez ter vontade de ler mas a capa me fez ter vontade de não comprar.....kkkkkkk


    Abraços

    ResponderExcluir
  19. Ah, apesar da autora dizer que não são vampiros simplesmente pelo fato de não matarem, é vampiro do mesmo jeito, né? Não sou fã de vampiros.

    ResponderExcluir
  20. Tiago, vampiros nesse livro são os que matam por prazer.. os Cárpatos são bem semelhantes sim, mas a abordagem foi bem diferente e durante o livro você não imagina eles como vampiros apesar de eles se alimentarem de sangue, dormir debaixo da terra.. eles possuem poderes como a telepatia, podem transformar-se em qualquer animal, principalmente lobos o que é uma escolha interessante! Enfim..sim..é uma estória sobre uma espécie bem parecida com os vampiros, mas tem suas singularidades! Pena que vc não goste de vampiros!

    ResponderExcluir
  21. Vi os blogs nas redes sociais divulgarem esse livro, mas nem sabia do que se tratava...a história parece ser legal e essa capa hen...uiiii!!!!! ...kkkkk

    bjus

    ResponderExcluir
  22. Oi, Karini.

    Gostei da sua sinceridade e concordo plenamente com você.

    Eu tive um caso de amor e ódio com esse livro.

    De amor, pelos personagens fascinantes. Mesmo sendo possessivos (o que não gosto muito) algo me atraia inexoravelmente para eles.

    Ódio, pela revisão que deixou a desejar e que me traumatizou. Só espero que isso seja resolvido numa próxima tiragem.

    Ansiosa p/ ler o livro do irmão do Mikhail e do Gregori.

    Beijos.

    ResponderExcluir