Divulgação || Lançamentos de Julho do Grupo Editorial Pensamento

Resenha || Lukas - Ashes & Embers #3 - Carian Cole

Editora: Createspace Independent Publishing
Página: 314
Ano: 2015
*Acervo Pessoal
Primo mais novo de Storm. Irmão mais novo de Vandal. Você conheceu ele em segundo plano. O doce. O agradável. O que todos eles podem confiar. O bom. Ele é um tatuador. Toca metal e música clássica no violino. Tem um corpo construído para o pecado. Tem 24 anos. Ao contrário de Ivy.Ela é uma mulher de 36 anos, mãe solteira que não tem um encontro faz 18 anos. Tudo o que ela queria era uma tatuagem. E teve a porra de muito mais. Ser bom nunca foi tão ruim.

Divulgação || Lançamentos de Julho da Editora Leya

Resenha || Vandal - Ashes & Embers #2 - Carian Cole

Editora: Createspace Independent Publishing
Página: 312
Ano: 2015*Acervo Pessoal*

Ela tira meu fôlego. Ela está tão lindamente danificada. Sim, a quebrei, forcei sua vida, destruí sua felicidade. Levei ela até o desespero final. Eu era o responsável por toda a dor e sofrimento que agora levava sobre seus joelhos diante mim. Quebrada. Desesperançada. Imprudente em sua agonia.Ela é um espelho de minha própria alma torturada. Mas o que tomei não posso devolver. De uma maneira que ela não pode nem sequer começar a imaginar, ela é tudo de bom entre todos meus maus. Ela me ama e ela precisa de mim. Ela não tem ideia de que sou o único que arruinou sua vida. Amar-me não será fácil, amando-me vai ser uma guerra. Você vai segurar a arma e eu vou entregar-lhe as balas. Então, respire, e abrace a beleza do massacre que temos pela frente. R. M. Drake.


Resenha || O Papai é Pop 2 - De novo! De novo! De novo! - Papai é pop #2 - Marcos Piangers

Editora: Belas Letras
Série:
Páginas: 112
Ano: 2016

*Recebido em parceria com a editora

Sinopse: O papai é pop está de volta! Marcos Piangers vai colocar você no banco de trás do carro, ao lado das filhas Anita e Aurora, para contar novas histórias - algumas comoventes, algumas divertidas e outras talvez um pouco nojentas - sobre essa coisa absolutamente comum e extraordinária que é ser pai.
Um sentimento que não se pode explicar, não se pode entender. Só se pode viver. Porque você não vai ter um filho para obter vantagens, descontos, deduções do imposto de renda ou balões de graça sempre que for ao shopping. Um filho vai esgotar suas economias e minguar suas noites de sono. Vai sujar suas camisas novas e desenhar em suas paredes.
Você vai ter um filho, na verdade, por um único motivo: para aprender a amar outra pessoa mais do que a você mesmo.